in

Caso Henry: Monique é desmascarada por Polícia após escrever cartas na prisão; contradições são reveladas

Mãe de Henry e seu namorado Jairinho foram indiciados na última segunda-feira (03).

REPRODUÇÃO RECORD TV / ARQUIVO PESSOAL MONIQUE MEDEIROS
Publicidade

O inquérito que apura a morte do menino Henry Borel de Almeida, morto no início de março, foi concluído na última segunda-feira (03) pela Polícia Civil. Suspeitos de participação no óbito do garoto, Monique Medeiros e Dr. Jairinho foram denunciados ao Ministério Público do Rio por homicídio qualificado e tortura.

Durante as investigações, a Polícia Civil identificou novas contradições entre as cartas escritas pela mãe do menino na prisão, e as informações que foram colhidas nos depoimentos no inquérito que apura a morte da vítima de 4 anos. 

Dentro da penitenciária Instituto Penal Ismael Sirieiro, Monique Medeiros mudou a sua versão e afirmou ter sido manipulada a coagir com uma farsa ao lado de Jairinho. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Uma das contradições ocorre acerca do dia 12 de fevereiro, data em que Monique estava no salão de beleza e a babá Thayná de Oliveira a avisou sobre as agressões. Apesar da jovem ter relatado as supostas violências contra Henry, Monique disse na carta que a profissional havia “assegurado que nada tinha acontecido”.

Em seu depoimento à Polícia, Thayná ainda disse ter presenciado o menino contando a mesma situação para a mãe. Esta versão acabou sendo reforçada por uma funcionária do salão que atendia Monique naquele dia. 

Manipulação suspeita

Em uma das cartas escritas, Monique afirmou que o primeiro advogado teria montado uma farsa para proteger Jairinho, apresentando uma “versão inventada” para os dois depor à polícia. A professora diz ter sido vítima de manipulação, mas esta possibilidade é desacreditada pelas autoridades. 

No período entre a morte do menino e a realização da busca e apreensão dos celulares do casal, Monique e Jairinho passaram 10 noites sem dormir juntos, cada um estava na casa dos seus pais.

Outro fato que chama atenção é que Jairinho encontrou enormes dificuldades de contatar Monique. Foram quase 50 ligações perdidas. O parlamentar também enviou mensagens pedindo que a namorada respondesse, mas ouviu negativa.

Publicidade
Publicidade
Publicidade