in

Caso Henry: Monique retorna para prisão enquanto Jairinho tem direito a banho de sol e saída da cela

A professora estava internada após ser diagnosticada com o novo coronavírus.

UOL/Montagem
Publicidade

Investigada pela polícia por supostamente acobertar o namorado e atrapalhar as investigações da morte do filho, a professora Monique Medeiros da Costa e Silva permanece detida em uma unidade prisional de Niterói.

Monique foi presa no dia 8 do mês passado com o companheiro, o vereador e médico Jairo Souza Santos Júnior, o Dr. Jairinho, enquanto dormiam na casa de uma parente em Bangu, mesma cidade onde os pais da professora moram.

Monique foi levada para o Instituto Penal Ismael Sirieiro, na região Metropolitana do Rio de Janeiro, e ficou isolada das outras detentas. O ato se deu por conta de segurança, tanto pela pandemia quanto pela não aceitação das outras presas em relação à mãe de Henry.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

No último dia 19, Monique foi diagnosticada com Covid-19 e levada para o Hospital Penitenciário Hamilton Agostinho, no Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, na Zona Oeste do Rio, onde passou a receber tratamento contra a doença.

Na última sexta-feira (30/04), Monique teve alta do hospital onde estava recebendo cuidados e levada novamente ao presídio. Por causa dos protocolos contra a covid-19, a professora deve ficar mais alguns dias isolada das colegas. A cela em que ela está conta apenas com um chuveiro de água fria, 6 metros quadrados e um beliche com colchonete.

Enquanto isso, Jairinho foi liberado para ficar com outros presos, após seu período de isolamento. Sua cela é a maior do instituto penitenciário, ele recebe quatro refeições diárias, banho de sol, chuveiros para tomar banho e beliches.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Aurilane Alves

Escrito por Aurilane Alves

Escrevo sobre os assuntos mais bombados do momento, famosos, curiosidades, notícias em geral. Pode entrar em contato comigo por meio do Instagram @paolla.evellyn