in

Jovem que teve a garganta perfurada por pássaro relata drama: ‘Meu coração estava parando’

Indígena chegou praticamente desmaiado em aldeia que residia e foi salvo por familiares e socorristas.

G1
Publicidade

Um jovem indígena de 23 anos passou por maus bocados e ficou entre a vida e a morte após ser atingido no pescoço por um pássaro do tipo ariramba-preta, bem semelhante ao beija-flor. Eik Júnior Monzilar Parikokoriu, da etnia Umutina, estava trafegando em uma motocicleta, quando foi atingido. O caso se na região da aldeia Águas Correntes, em Barra dos Bugres, no Mato Grosso. 

Em entrevista ao G1, Eik detalhou o drama vivenciado após ter a garganta perfurada. Ele andou quase 10 km na procura por ajuda, com o pássaro preso ao seu corpo. A vítima voltava de pescaria quando, decidiu parar para deixar um carro passar e a poeira baixar, quando acabou sendo atingida. 

Sentindo falta de ar, Eik mostrou força e lutou pela vida até chegar na aldeia, onde foi socorrido e passa. O jovem de 23 anos chegou até desmaiar enquanto recebia atendimento. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade

“Deu tempo de eu chegar na minha casa. Saiu muito sangue do meu nariz, do local [pescoço]. E eu cheguei em casa desmaiado. Eu senti que meu coração estava parando de bater. Eu senti a mão quente da mãe, chorando desesperada”, contou.

O caso atípico foi registrado no último sábado (24). O pássaro acabou não resistindo e morreu. Após receber os primeiros socorros pelos familiares, Eik foi conduzido para atendimento na UBS na própria aldeia. 

Na unidade, o pássaro foi removido do pescoço da vítima, e Eik foi transferido de ambulância para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Barra dos Bugres. 

Em um vídeo publicado, o jovem agradeceu aos familiares pela oração e pelo atendimento médico recebido que salvou sua vida. 

Recordação

Para lembrar sempre do seu “segundo nascimento”, Eik afirmou que ficará com a carcaça do passarinho, que servirá como prova viva de sua nova chance de viver. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade