in

Caso Henry: polícia descobre mensagens que Monique enviou para os pais pouco depois da morte do filho

A mulher foi presa sob acusação de atrapalhar as investigações da morte do filho.

UOL/Montagem
Publicidade

A mãe do menino Henry Borel Medeiros, a professora Monique Medeiros da Costa e Silva, está presa há quase três semanas. Ela é acusada de atrapalhar as investigações da morte do filho, que tinha apenas quatro anos de idade.

Nesta quarta-feira (28/04), o Extra divulgou mensagens trocadas entre Monique, a mãe e o pai pouco depois da morte de Henry. A conversa foi encontrada pela polícia depois do recolhimento de celulares após mandado de busca e apreensão.

Nas mensagens, é possível ver que Rosângela Medeiros, mãe de Monique, tenta consolar a filha após o ocorrido: “Tem coisas que nós, mães, não conseguimos evitar que o filho passe. Estou em oração por você e Deus escuta nossas orações. Você foi a melhor mãe para o seu filho“, disse a mulher em um trecho da conversa.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Na ocasião, Monique estava desabafando com a família sobre a morte do filho: “Devo merecer o que está acontecendo. Foram escolhas minhas. Agora estou colhendo. Me sinto muito culpada“, disse a professora ao pai, Fernando José.

Tenha a certeza do que você foi e ele (Henry) será sempre grato. Te amo e rezo sempre. Não tenha medo de nada. O que não foi feito ou da maneira que foi feito foi o seu entendimento como mãe. Mãe quer sempre educar mesmo que muitas vezes nos parece errado. Te amo. Isso tudo vai passar. Entregue a Deus a sua vida e espera a recompensa“, falou Rosângela Medeiros para a filha.

Monique está presa em um complexo penitenciário, mas precisou ser internada em uma unidade de saúde que faz parte da prisão para ser tratada da covid-19. Recentemente, os advogados de defesa da professora divulgaram uma carta longa na qual ela conta em detalhes as supostas agressões e crises de ciúmes de Jairo Souza Santos Júnior, seu namorado, conhecido popularmente como dr. Jairinho.

O vereador também está preso. Ele é investigado como principal suspeito da morte de Henry. Monique, Jairinho e a vítima residiam em um apartamento do bairro Cidade Jardim. O menino havia passado o fim de semana anterior com o pai, o engenheiro Leniel Borel.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Aurilane Alves

Escrito por Aurilane Alves

Escrevo sobre os assuntos mais bombados do momento, famosos, curiosidades, notícias em geral. Pode entrar em contato comigo por meio do Instagram @paolla.evellyn