in

Caso Henry: defesa de Monique expõe ‘carta na manga’ caso polícia rejeite depoimento da mãe de menino morto

Ela está presa e recebendo cuidados médicos dentro de um hospital penitenciário.

UOL/Montagem
Publicidade

A professora Monique Medeiros da Costa e Silva tem clamado à Justiça para ter a oportunidade de prestar um segundo depoimento. Ela depôs poucos dias após a morte do filho, Henry Borel Medeiros, e confessou ter mentido para as autoridades durante a conversa com o delegado responsável pelo caso.

Nos últimos dias, os novos advogados de Monique fizeram um pedido ao Ministério Público para a professora ser ouvida mais uma vez. As autoridades, porém, têm apresentado resistência em uma segunda oitiva com a mãe de Henry.

Nesta terça-feira (27/04), a defesa de Monique se pronunciou sobre o assunto e afirmou que pretende pedir anulação do processo caso o Ministério Público decida por não receber o segundo depoimento da professora, presa por suspeita de atrapalhar as investigações da morte do filho e de ser cúmplice de Jairinho no suposto assassinado da vítima.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Na última semana, Monique teve uma carta escrita por ela divulgada. O conteúdo do documento afirma que a mãe de Henry teria sofrido diversas agressões por parte do namorado, o vereador Jairo Santos Souza Júnior, o Dr. Jairinho.

A defesa de Monique ainda disse que está colhendo provas para confirmar as afirmações da mulher, que atualmente encontra-se detida em um hospital penitenciário tratando da Covid-19. Ela foi diagnosticada com a doença no último dia 19.

O delegado responsável pelo caso afirmou que pode ouvir Monique mais uma vez, mas que aguarda primeiro o laudo dos celulares apreendidos pela polícia no dia da prisão da mulher e do namorado.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Aurilane Alves

Escrito por Aurilane Alves

Escrevo sobre os assuntos mais bombados do momento, famosos, curiosidades, notícias em geral. Pode entrar em contato comigo por meio do Instagram @paolla.evellyn