in

Recém-nascido contrai Covid-19 e vai parar na UTI, mãe desabafa e faz alerta: ‘piores dias da minha vida’

O bebê recém-nascido precisou ser internado na UTI neo-natal devido à Covid-19.

G1
Publicidade

Em meio a tantas notícias ruins envolvendo a pandemia do novo coronavírus, algumas histórias de recuperação enchem o coração. Um bebezinho recém-nascido venceu a luta pela vida e conseguiu se recuperar da Covid-19. Ele ficou oito dias internado na UTI neo-natal por causa da enfermidade. Segundo informação da mãe do pequeno Pedro Henrique Mendes Cruz, o filho teve febre alta depois que os pais foram contaminados pelo vírus.

O pequeno Pedro nasceu no começo do mês de abril, no dia 2 e deu entrada para internação no hospital quando estava com apenas 11 dias de vida. Segundo a mãe, Patrícia Rodrigues, de 35 anos, que é analista de transportes, a família é moradora de São Vicente não sabe como se contaminou com o vírus.

“Não sabemos como pegamos porque sempre nos cuidamos e usamos máscaras. Eu tive os sintomas primeiro, mas atribuí as dores do corpo ao parto, que foi natural, e atribuí as dores de cabeça e nos olhos à sinusite. Depois de quatro dias perdi o olfato e o paladar, aí sim acreditei que poderia ser Covid-19”, desabafou a mãe.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

A analista contou que o marido apresentou sintomas como tosse seca, dores pelo corpo e também perdeu olfato e paladar. A criança começou a dar sinais da enfermidade no dia 13 de abril, apresentando um quadro febril de 38 graus, e não melhorou ao longo do dia nenhuma melhora. Ela conta que mesmo após estar no pronto-socorro e o filho fazer vários exames todos os resultados deram negativo para infecções gerais, então decidiram internar.

Conforme informações da mãe, o bebê ficou em isolamento total durante esses dias na UTI e tomou antibiótico por sete dias. Ela não podia acompanhar a criança, pois também havia contraído a doença e não havia um lugar específico para os dois ficarem juntos no hospital. “Então perdi o chão quando cheguei em casa e vi o berço vazio. A dor era tão grande que pensei que não aguentaria. Foram os piores dias da minha vida“, desabafou a analista. Ela aproveitou a oportunidade para alertar outras mães pedindo para redobrarem os cuidados de prevenção com a enfermidade.

Publicidade
Publicidade
Publicidade