in

Você não é preguiçoso: cientistas encontram explicação para quem não resiste a um cochilo

Especialistas do Hospital de Geral de Massachusetts explicam a razão de algumas pessoas não resistirem a um cochilo.

CuriosaMente
Publicidade

Ninguém escapa daquela louca vontade de tirar um cochilo durante a tarde, logo após o almoço. Se for um domingo de churrasquinho em família, então, dificilmente alguém conseguirá escapar da vontade irresistível de tirar um longo cochilo no sofá da sala ou no quarto com o ventilador ligado.

Se você é do seleto grupo que sofre desse mal, seu tempo de ser taxado de dorminhoco, preguiçoso e outras coisas mais acaba agora.

Um estudo conduzido por especialistas do Hospital Geral de Massachusetts, nos Estados Unidos, analisou dados de mais de 450 pessoas e identificou um grupo com 123 genes em comum entre as pessoas consideradas amantes de um cochilo.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Para a realização do estudo e um resultado mais específico e preciso, foram levados em consideração, além da frequência dos cochilos, outros fatores que poderiam vir a influenciar na pesquisa, como o sedentarismo dos voluntários, por exemplo. Os resultados do estudo foram divulgados na revista científica Nature Communications.

Genética nem sempre é a justificativa

Se você é do grupo dos cochiladores, saiba que não basta se contentar com o resultado do estudo em questão. Os especialistas responsáveis pela pesquisa alertam que nem sempre o genoma será a resposta para a vontade insaciável de tirar o famoso cochilo.

“Algumas pessoas têm facilidade em pegar no sono de dia, mas, quando ele bate por falta de descanso à noite, é preciso procurar ajuda. Nesse contexto, o cochilo deixa de ser benéfico”, explica a neurologista Andrea Bacelar, presidente da Associação Brasileira do Sono.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Higor Mendes

Escrito por Higor Mendes

Redator com três anos de experiência, apaixonado por história da Segunda Guerra Mundial, política, futebol e curiosidades em geral.