in

Bolsonaro é criticado pela esquerda após foto com ‘CPF cancelado’, mas recebe apoio nas redes

Presidente virou um dos assuntos mais comentados das redes sociais neste domingo (25).

Alan Santos (PR)
Publicidade

A entrevista que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) deu ao jornalista Sikêra Jr., na TV A Crítica, em Manaus, na sexta-feira (23), foi exibida para todo o Brasil pela RedeTV!. O Alerta Especial elevou a audiência da emissora paulista, que registrou três vezes mais audiência do mesmo dia da semana anterior.

Após a entrevista com Sikêra, Bolsonaro posou para uma foto que causou polêmica nas redes sociais. Na imagem ao lado de outros ministros, aparecia uma placa escrito “CPF cancelado”. Sikêra costuma usar o banner para comemorar a morte de criminosos. O termo também é utilizado nas redes sociais.

O deputado federal Marcelo Freixo (PSOL-RJ) foi um dos que criticou Bolsonaro e incluiu o ministro da Saúde ao falar as 390 mil mortes na pandemia do coronavírus. O também deputado Otoni de Paula rebateu Freixo e afirmou que o cidadão de bem vê a placa ‘CPF Cancelado’ e fica aliviado.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Guilherme Boulos, candidato derrotado nas eleições para prefeito da cidade de São Paulo, no ano passado, afirmou que este termo é usado por grupos de extermínio Brasil à fora. As críticas não pararam por aí.

A deputada federal Sâmia Bomfim (PSOL-RJ) também criticou Bolsonaro. Ambos foram rebatidos por uma internauta. “Imagina achar que vai conseguir atingir o Bolsonaro criticando ele com uma placa escrita ‘CPF cancelado’, jargão utilizado por todo e qualquer cidadão de bem quando um vagabundo vai abraçar o capeta”, escreveu. Tanto Freixo quanto Sâmia e Boulos foram criticados por alguns internautas. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Diogo Marcondes

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network. Aqui escrevo sobre política, futebol, TV & famosos e qualquer outro assunto que esteja repercutindo no Brasil e no mundo.
Entre em contato comigo pelo @DiogoMarcondes no Twitter!