in

Caso Henry: por causa de um detalhe, polícia adia acusação de Jairinho e Monique por homicídio

Jairinho e Monique estão presos há quase duas semanas em prisão temporária.

UOL/Montagem
Publicidade

O vereador Jairo Souza Santos Júnior, o conhecido Dr. Jairinho, sem partido, e a companheira, a professora Monique Medeiros da Costa e Silva, permanecem cumprindo pena temporária por determinação da Justiça. Os dois foram presos na manhã de 8 de abril deste ano, suspeitos de atrapalharem a investigação que visa solucionar a morte do menino Henry Borel Medeiros.

Jairinho e Monique são investigados como principais suspeitos na morte de Henry. A criança, de quatro anos, apresentou diversas lesões condizentes com agressão, de acordo com um lado apresentado pela equipe de perícia do Rio de Janeiro. Uma reprodução do que poderia ter acontecido com a vítima foi simulada no apartamento onde o menino vivia com a mãe e o padrasto.

No início desta semana, um dos delegados que está à frente do caso informou que o inquérito que intvestiga a morte de Henry seria finalizado neste sábado (24/04). Porém, por ainda faltar o laudo do celular de Jairinho, o final do inquérito foi adiado para a semana que vem.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

O aparelho do celular, que foi apreendido durante a execução de uma mandado judicial, deve ter informações importantes que podem dar outro rumo às investigações. A Justiça preferiu esperar o resultado da análise no telefone do parlamentar para que todas as informações sejam devidamente coletadas.

Jairinho e Monique ficarão presos por, no mínimo, trinta dias. A professora passou mal, realizou exames e foi diagnosticada com  covid-19 no último dia 19. Ela está sendo tratada em uma unidade de saúde do sistema prisional. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Aurilane Alves

Escrito por Aurilane Alves

Escrevo sobre os assuntos mais bombados do momento, famosos, curiosidades, notícias em geral. Pode entrar em contato comigo por meio do Instagram @paolla.evellyn