in

Caso Henry: mentira de Monique é descoberta e novas provas são expostas; polícia não quer ouvi-la novamente

Mãe do menino contou que teria ido a salão de beleza para colocar mega hair, o que não aconteceu.

G1
Publicidade

Presa por possível envolvimento na morte do filho Henry e por atrapalhar as investigações do caso, Monique Medeiros tem dado novas declarações e mudado a primeira versão contada a polícia. Através da advogada de defesa, a mãe do menino decidiu abrir o jogo e contar porque foi ao salão de beleza após enterrar a criança, mas polícia acabou descobrindo mentira.

Thaise Mattar Assad, nova defensora de Monique, contou ao UOL que sua cliente alegou que passou a ser insultada por Jairinho após a morte de Henry por conta de sua aparência. Para a advogada, Monique contou que o vereador dizia que ela estava magra de mais e com o cabelo sujo.

Monique Medeiros foi além em suas declarações e impactou ao dizer que chegou a arrancar deliberadamente seus próprios cabelos por conta do estresse pós-trauma e pressão psicológica que viria de Jairinho. “Em razão de muita humilhação, existiu a questão do salão de beleza”, explicou a advogada ao justificar a ida de sua cliente ao local.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Em depoimento a polícia, Monique chegou a dizer que foi ao salão de beleza para reparar o mega hair, mas a verdade acabou vindo à tona e provas da mentira da mãe do menino foram expostas em matéria veiculada pelo IG. A polícia descobriu que a professora não passou por tal procedimento após o estabelecimento mostrar mensagens trocadas com ela.

“Pé: R$ 39; mão: R$ 35; conserto: R$ 27; tratamento: R$ 139”, diz trecho da conversa entre o salão de beleza e Monique. Nas mensagens não constam que a mãe de Henry teria feito o mega hair no dia seguinte ao enterro do menino.

Em meio a inúmeras contradições, a polícia não quer voltar a ouvir Monique e já descartou colher um novo depoimento com a segunda versão dos fatos que a mãe do menino pretende contar.

Publicidade
Publicidade
Publicidade