in

Caso Henry: Jairinho e mãe do menino são levados para presídios no RJ; eles ficarão isolados dos outros presos

Polícia cumpriu dos dois mandados de prisão e ainda esteve na casa da babá para apreender celular.

REPRODUÇÃO - GLOBO - UOL - MONTAGEM
Publicidade

Após serem submetidos a exames de corpo e delito no Instituto Médico Legal (IML) do Rio de Janeiro, o vereador Dr. Jairinho, e Monique Medeiros, foram encaminhados para penitenciárias. Ambos são acusados no caso de morte do Henry Borel, ocorrido há exatamente um mês.

A informação foi confirmada pelo portal UOL junto à Secretaria de Administração Penitenciária (Seap). A mãe do garoto foi levada para o Instituto Penal Ismael Sirieiro, em Niterói, enquanto o parlamentar foi para o presídio Pedrolino Werling de Oliveira, situado no Completo de Gericinó. 

Isolados

Por conta dos protocolos da pandemia da Covid-19, Monique e Jairinho ficarão isolados dos demais presos por duas semanas.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

“Devido à pandemia, ambos cumprirão isolamento social inicial de 14 dias, como acontece com todos que ingressam no sistema prisional”, informou a Seap.

A mãe e o padrasto de Henry Borel foram detidos na manhã desta quinta-feira (08), na casa de uma tia do vereador, em Bangu. Os agentes da Polícia Civil cumpriram os dois mandados de prisão, após avançarem nas investigações e identificarem que o menino de 4 anos vinha sendo vítima de agressões do padrasto. Monique, por sua vez, tinha conhecimento dos fatos, e não se pronunciou contra o atual companheiro.

Ambos foram presos por atrapalhar as investigações e ameaçar testemunhas. Diante do que já foi apurado até o momento, o casal deve ser autuado por tortura e homicídio duplamente qualificado. 

Responsável pelas investigações, o delegado Henrique Damasceno afirmou que a prisão de Monique e Jairinho só foi efetuada porque os agentes estavam no percalço da dupla, que saiu de um outro local que estavam e se dirigiram para a residência de uma tia do vereador. 

Filiado ao Solidariedade, Dr. Jairinho acabou sendo expulso do partido após as novas revelações do caso de morte do menino Henry. Se condenados, eles podem pegar até 30 anos de prisão em regime fechado. 

Publicidade
Publicidade