in

Polícia diz que Henry apanhava de Jairinho; babá relatou agressões à patroa por mensagens

Mensagens trocadas entre a babá de Henry e Monique Medeiros provam que o menino realmente era agredido pelo vereador.

Reprodução/Divulgação
Publicidade

De acordo com informações passadas pela Polícia Civil do Rio de Janeiro nesta quinta-feira, 8, Henry Borel Medeiros, de 4 anos, sofrias agressões periódicas por parte do vereador Dr. Jairinho (Solidariedade), namorado de sua mãe, Monique Medeiros. Hoje pela manhã, o vereador e a mãe do menino foram presos.

Segundo informações apuradas pelas investigações, através de mensagens a babá de Henry relatou à Monique as agressões que o menino estaria sofrendo. Com a morte do menino, a babá acabou sendo pressionada, por isso, chegou a mentir para à polícia durante seu depoimento.

O delegado Antenor Lopes, diretor da Polícia Civil na capital, revelou que em um trecho dessa conversa, a babá chegou a relatar à patroa que o menino havia contado que Dr. Jairinho havia o pegado pelo braço, dado uma “banda”, o chutado e ainda dado uma rasteira. Diante disso, o delegado ressalta que ficou mais do que claro que houve lesão ali. Além disso, em outro trecho, a babá conta que o menino estava mancando e, inclusive, que não a deixou a dar banho relatando que estava com dor de cabeça.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Após a morte de Henry, o delegado diz que Monique permaneceu por mais de quatro horas na delegacia, onde, segundo ele, “deu declarações mentirosas”, para assim, “defender o assassino do filho”.

Diante das descobertas, o delegado Henrique Damasceno, responsável pelo caso, descartou que a mãe tenha sofrido qualquer tipo de ameaça de Dr. Jairinho, ao invés disso, ela é uma aliada do namorado. Damasceno ressalta que se tivesse percebido qualquer tipo de coação, ele não teria pedido à prisão de Monique.

Publicidade
Publicidade