in

Pai faz forte desabafo antes da prisão de Dr. Jairinho e Monique pela morte de Henry: ‘Desculpe’

Menino de 4 anos morreu no dia 8 de março, horas depois de ser deixado com mãe em um condomínio no Rio.

UOL
Publicidade

Depois de um mês de intensas investigações, a Polícia Civil prendeu nesta quinta-feira (8), o vereador Dr. Jairinho (Solidariedade) e Monique Medeiros, padrasto e mãe do menino Henry Borel, que foi encontrado morto no dia 8 do mês passado.

O casal foi detido por atrapalhar as investigações e por ameaçar testemunhas, para que as versões semelhantes fossem apresentadas à polícia em depoimento.

Os mandados de prisão foram expedidos ontem (07), através do 2º Tribunal do Júri da capital. A prisão tem caráter temporário de 30 dias. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Até o momento a defesa do casal ainda não pronunciou sobre a prisão de Jairinho e Monique Medeiros.

Suspeita

De acordo com a Polícia Civil, a suspeita é que o parlamentar tenha agredido o menino Henry Borel, e a mãe do garoto tinha conhecimento de toda a ação. Os investigadores acreditam que, semanas antes de sua morte, Henry foi torturado pelo vereador, também sob conhecimento da mãe. 

Desabafo

No final da noite da última quarta-feira (07), o pai de Henry, o engenheiro Leniel Borel, havia utilizado suas redes sociais para desabafar mais uma vez sobre a perda do filho, citando o fato da morte completar um mês no dia de hoje.

Ainda no desabafo, o pai pediu desculpas por não ter protegido o filho de forma mais intensa, e disse confiar na Justiça.

“Henry, 30 dias desde que te dei o último abraço. Nunca vou esquecer de cada minuto do nosso último final de semana juntos. Desculpe o papai por não ter feito mais, lutado mais e protegido você muito mais. Confiamos que Deus fará sobressair a tua justiça como a luz, e o teu juízo como o meio-dia”, desabafou o engenheiro.

Publicidade
Publicidade