in

‘Bandas, chutes e pancadas na cabeça’: investigações apontam o que Henry teria sofrido nas mãos de Jairinho

Padrasto e mãe do menino foram presos na manhã desta quinta-feira (8), no Rio de Janeiro.

UOL
Publicidade

O Caso Henry ganhou um novo capítulo na manhã desta quinta-feira (8) com a prisão de Dr. Jairinho e Monique Medeiros. O casal foi abordado pela polícia em uma casa localizada em Bangu, no Rio de Janeiro e deixou o local algemado. Na abordagem, a polícia arrombou o portão da residência para dar voz de prisão ao padrasto e mãe de Henry, conforme mostrou a TV Globo.

De acordo com as investigações e matéria publicada no portal CBN, do Grupo Globo, Dr. Jairinho teria matado Henry, e Monique estaria sabendo de toda a violência sofrida pelo filho. O Extra também abordou a prisão do casal e trouxe alguns detalhes da investigação realizada pela polícia.

Henry teria sofrido com ‘bandas, chutes e pancadas na cabeça’ na fatídica madrugada do dia 8 de março, há exatamente um mês, ainda de acordo com informações do Extra, embasadas nas investigações do caso. Em depoimento à polícia, Jairinho e Monique deram a versão de que a criança havia sido vítima de um acidente doméstico.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Durante as investigações, vizinhos, familiares e funcionários do casal foram ouvidos e perícias foram realizadas para apontar o que teria acontecido com Henry após chegar da casa do pai e morrer horas depois. Dessa forma a versão de Monique e Jairinho acabou sendo descartada pela polícia, que apontou assassinato sob agressão.

Monique e Jairinho seguem em prisão preventiva por cerca de 30 dias. A decisão foi tomada após investigações apontarem que o casal estaria atrapalhando a polícia, combinando versos com testemunhas e ameaçando pessoas que prestarem depoimentos.

Publicidade
Publicidade