in

Dr. Jairinho e mãe de Henry são presos pela Polícia Civil do Rio

As primeiras informações são do G1 e dão conta de que investigadores afirmam que vereador agredia criança há um mês.

Reprodução/G1
Publicidade

A Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu o vereador Dr. Jairinho, do partido Solidariedade, e Monique Medeiros, mãe do pequeno Henry Borel, que surgiu morto há um mês.

As primeiras informações do G1 dão conta que o garoto foi assassinado. Os policiais descobriram, de acordo com a matéria do G1, que Dr. Jairinho era responsável por agredir a criança com chutes, além de golpes na cabeça. A mãe, Monique, sabia das agressões desde o mês de fevereiro ao menos.

As autoridades ainda afirmam que o casal é suspeito de atrapalhar as investigações. Eles teriam ameaçado testemunhas, além de terem tentado combinar versões para que as histórias são diferissem na hora dos depoimentos.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Os mandados de prisão foram expedidos nesta quarta-feira (7). A prisão tem caráter temporário, de 30 dias. O Júri da Capital foi o responsável pela emissão do mandado, pelo Segundo Tribunal.

Os investigadores descobriram que após o começo das investigações, o casal apagou conversas de seus celulares. Ainda existem suspeitas de que eles chegaram a trocar de telefones celulares. O Instituto de Criminalística chegou a usar um software israelense para recuperar o conteúdo deletado.

A mãe de Henry tinha um relacionamento com Dr. Jairinho desde 2020. As autoridades policiais levantaram outras informações sobre o comportamento da mãe: ela teria chegado a trocar de roupa duas vezes antes de ir à delegacia, procurando o melhor modelo. Além disso, no dia seguinte ao enterro, Monique chegou a passar uma tarde no salão de beleza de um shopping na Barra da Tijuca.

Publicidade
Publicidade
I Feitosa

Escrito por I Feitosa

Escrevo sobre TV, famosos e entretenimento desde 2011.

A atenção nos detalhes é o que nos faz prosperar.