in

Após dar à luz, mãe é esquecida por equipe: ‘não fui alimentada por 36 horas e bebi água da pia’

A mulher relatou o drama que passou ao ficar abandonada sem nenhum tipo de ajuda.

Crescer
Publicidade

O nascimento de uma criança é sempre um momento especial. É sempre importante ter pessoas ao lado para ajudar após a chegada do recém-nascido. Afinal de contas, após o nascimento, a mulher fica muito vulnerável e precisando de auxílio. A americana Hannah Bartlett, de 34 anos, passou por um verdadeiro drama ao dar à luz ao seu bebê.

O fato aconteceu no hospital North Middlesex e a mãe contou que foi simplesmente deixada sem nada para se alimentar por 36 horas. Além disso, ela contou que não recebeu qualquer tipo de apoio com o filho, teve que beber água da pia e ficou com os lençóis sujos de sangue durante todo esse tempo.

“Eu quase tive que rastejar para ir ao banheiro  me lavar. Eu tive meu terceiro filho no mesmo hospital, dois anos antes, e foi uma experiência fantástica. Então, sei que tudo se deve à covid. Eu simpatizo com a equipe, mas os pacientes ainda devem ser tratados com dignidade”, desabafou a mãe. Ao questionar, a americana recebeu uma resposta inusitada: “Desculpe, nós esquecemos que você estava aqui”.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

O parto da mulher ocorreu no mês de março de 2020, no começo da pandemia do coronavírus. A mãe disse que todos tinham muito medo e ressaltou ter sido uma ocasião horrível para ter um filho. Harvey disse que a equipe que fez o parto foi excelente, mas quando chegou à enfermaria, a situação foi bem diferente. Como era mais vulnerável, a americana ficou em um quarto privado, porém não teve nenhum tipo de ajuda.

Ela chegou a ligar para o companheiro, que levou sanduíches, porém, o homem não foi autorizado a entrar na unidade e ninguém quis tocar no lanche para levar até o quarto onde estava. Além disso, a mãe conta que teve que medir a própria pressão e foi solicitada que removesse a própria cânula. Na hora de ir embora foi outro drama, ninguém ajudou a levar as malas e isso acabou fazendo com que se sentisse mal, já que tinha passado por uma cesárea.

A americana disse ter ficado traumatizada com experiência e chegou a fazer terapia no final do ano passado. Contudo, ela espera que as novas mães estejam tendo um tratamento melhor hoje em dia.

Publicidade
Publicidade
Shyrlene Souza

Escrito por Shyrlene Souza

Redatora na web desde 2016, formada em ciências contábeis, apaixonada pela redação desde criança. Escrevo sobre assuntos diversos, famosos, maternidade e notícias que se destacam no Brasil e no mundo.