in

Mourão diz que ‘pessoas que vão ao culto’ são ‘mais disciplinadas’ do que as que frequentam baladas

O vice-presidente comentou nesta segunda-feira, 5, sobre a decisão do retorno das celebrações religiosas no Brasil.

REUTERS/Adriano Machado
Publicidade

Mesmo diante do momento mais critico do Brasil em meio à pandemia da Covid-19, o vice-presidente da República Hamilton Mourão defendeu nesta segunda-feira, 5, a liberação das celebrações religiosas em todo o país. Vale ressaltar que diariamente o Brasil vem batendo recorde no número de mortes.

Ao ver de Mourão, há sim, condições de missas e cultos voltarem a ser realizados no país, isso porque, na sua visão, as pessoas que frequentam igrejas são mais “disciplinadas” do que aquelas que vão a “balada”.

Além de Mourão, o ministro da Saúde Marcelo Queiroga também comentou sobre a decisão, afirmando que a decisão deverá ser cumprida.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mourão diz: “as pessoas que frequentam o culto, o templo, são pessoas até mais disciplinadas”. Segundo o general, difere das baladas e festas clandestinas que andam acontecendo no país mesmo em meio ao agravamento da pandemia.

O vice-presidente diz que não irá colocar as celebrações religiosas no mesmo nível que as baladas, ressaltando se tratar de duas atividades distintas. As afirmações foram feitas por Mourão a alguns jornalistas enquanto ele chegava ao Palácio do Planalto.

A afirmação feita por Mourão defender a decisão tomada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Kassio Nunes Marques, no último sábado, 3, de autorizar a realização de celebrações religiosas por todo o Brasil, isso seguindo os protocolos sanitários da Covid-19 como, por exemplo, a limitação de apenas 25% da capacidade máxima do público.

Vale ressaltar que a decisão de Kassio foi muito criticada por prefeitos e governadores, que alegam possuir autonomia para decidir sobre as medidas de restrição tomadas diante da crise sanitária no país.

Publicidade
Publicidade