in

Caso Henry: mãe de criança decide abrir o jogo e relata face violenta de Jairinho em entrevista ao Fantástico

No programa Fantástico deste domingo (4), novas revelações sobre o caso foram exibidas.

Rede Globo | Montagem Ingrid Machado
Publicidade

Novos depoimentos sobre o caso Henry foram divulgados no programa Fantástico deste domingo (4). Na última semana, Monique Medeiros, mãe de Henry, e Jairo Souza, padrasto da criança, passaram de testemunhas a investigados da polícia do Rio de Janeiro. As investigações chegaram até o depoimento de uma ex-namorada de Jairo, que revelou a face violenta do ex-companheiro.

De acordo com o pai de Henry, Leniel Borel, o filho teria sido deixado na casa da mãe no último dia 7 de março chorando copiosamente. Ainda segundo o pai, o menino chegou a vomitar e pedir para não ser levado ao apartamento onde morava com a mãe e o padrasto. O depoimento de Leniel é um ponto em comum com o depoimento de ex-namoradas de Jairo.

Uma das ex-companheiras do vereador revelou que sua filha apresentava o mesmo comportamento quando estava perto de Jairo, mas que não teria percebido nada de estranho na época. Questionada sobre não ter denunciado nada à polícia, a mulher, que não teve a identidade revelada, afirmou que tinha medo do vereador, que sempre foi uma pessoa muito influente e apresentava comportamento violento.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Sempre deixou claro pra mim: eu conheço muita gente, conheço desembargador, juiz”, disse a ex-namorada. Na última semana, a polícia realizou a reconstituição da morte de Henry no apartamento onde ele morava com a mãe e com o padrasto. O resultado do inquérito deverá ser divulgado pela polícia em alguns dias.

O Fantástico também teve acesso à última ex-namorada de Jairo Souza. A mulher revelou que ela e o vereador terminaram o relacionamento no mês de outubro do ano passado, mas que ainda mantinham contato. Ela e Jairo, inclusive, teriam trocado mensagens no dia da morte de Henry.

Publicidade
Publicidade