in

Este é o valor do aumento no preço do gás de cozinha a partir desta sexta-feira (2)

Petrobras anunciou aumento no preço do GLP para as distribuidoras, deixando o gás de cozinha mais caro.

Reprodução
Publicidade

Nesta sexta-feira (2), a Petrobras pretende aumentar o preço médio de venda do gás liquefeito de petróleo (GLP) em 5% para as distribuidoras. O quilo do produto produzido nas refinarias da petrolífera tende a ficar cerca de R$ 0,15 mais alto.

Com a decisão da estatal, o quilo do GLP passa a ser vendido a R$ 3,21 e o botijão de 13 kg, comum nas cozinhas do Brasil, a R$ 41,68. A alta, segundo a empresa, se deve pelo reflexo das movimentações da cotação internacional do petróleo, principal insumo na produção do gás de cozinha, além da taxa de câmbio.

Em 2021, o número de reajustes do GLP, que com este aumento já somam quatro elevações de preço somente este ano, e os percentuais de alta têm apresentado números menores do que os impostos sobre o comércio de gasolina e óleo diesel.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Em nota, a Petrobras esclareceu que o preço percebido pelo consumidor final no varejo é diferente dos valores praticados nas refinarias pela empresa. Além disso, ressaltou que até que o produto chegue ao consumidor, tributos federais e estaduais, custos de envase pelas distribuidoras e custos e margens das empresas distribuidoras e revendedores ainda são somados para resultar no valor final do varejo.

O último reajuste feito pela empresa aconteceu em 1º de março e resultou no gás de cozinha praticamente estável em R$ 83,25, enquanto uma semana antes a média era de R$ 83,18. O valor mais alto registrado no Brasil está na região Centro-Oeste, onde o produto é vendido a R$ 120,00 mesmo após o governo ter zerado os impostos federais para botijões de 13 quilos.

Publicidade
Publicidade
Higor Mendes

Escrito por Higor Mendes

Redator com três anos de experiência, apaixonado por história da Segunda Guerra Mundial, política, futebol e curiosidades em geral.