in

Prefeito do interior de São Paulo morre vítima da Covid-19 após dois meses na UTI; moradores fica desolados

Político acabou contraindo a Covid-19 pouco tempo depois de ser empossado na prefeitura.

UOL
Publicidade

Internado há dois meses em um leito de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), o prefeito de Hortolândia, no interior de São Paulo, Ângelo Perugini (PSD), é mais um político que morre vítima da Covid-10. O gestor de 65 anos teve morte confirmada na manhã desta quinta-feira (1). Ele se encontrava na UTI desde o início de fevereiro.

Nesta manhã, antes de a morte ser confirmada, a Prefeitura de Hortolândia havia emitido uma nota informando o agravamento significativo do quadro clínico de Perugini.

“Algumas das funções cerebrais podem ter sido afetadas. Vários exames estão sendo realizados para saber o real impacto na sua recuperação”, dizia a nota divulgada pelo Executivo municipal.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

A morte do político de 65 anos foi bastante lamentada nas redes sociais por moradores do município, que prestaram homenagens e se solidarizaram com os familiares. 

História na política

Nascido em Jacutinga, em Minas Gerais, Ângelo Perugini venceu eleições para ser prefeito de Hortolândia em quatro oportunidades: 2004, 2008, 2016 e 2020. No último pleito, ele obteve vitória ainda no primeiro turno, tendo faturado 52% dos votos válidos.

Diante do quadro de infecção pelo coronavírus do prefeito, o município do interior paulista estava sendo administrado pelo vice-prefeito, Zezé (PL). Com a morte de Perugini, o seu vice deve ser oficializado no cargo. 

Perugini chegou na cidade de Hortolândia em 1981. Ligado à polícia, ele foi vereador quando a cidade ainda era um bairro de Sumaré. Dez anos mais tarde, o político foi uma das vozes importantes para a emancipação da cidade. Além de prefeito de Hortolândia, Perugini se elegeu deputado estadual em 2014.

Publicidade
Publicidade