in

Caso Henry: Justiça toma decisão envolvendo mãe e padrasto do menino em morte que impactou o país

Henry Borel morreu na madrugada do dia 8 de março, e caso ainda segue sob apuração da Polícia Civil.

UOL
Publicidade

Responsável pelo plantão judiciário na última quarta-feira (31), o juiz Paulo Roberto Sampaio Jangutta negou um habeas corpus com três pedidos feitos pelo advogado de defesa do casal Monique Medeiros e o vereador Dr. Jairinho (Solidariedade).

Na movimentação feita pelo advogado André França Barreto, a mãe e o padrasto do menino Henry Borel tentavam transferir o inquérito da 16ª DP para a Divisão de Homicídios, a suspensão das investigações, além do adiamento da reprodução simulada do caso. 

No pedido, Barreto alega que, como as medidas cautelares, como por exemplo as apreensões de celulares, foram solicitadas pelo delegado Henrique Damasceno ao juízo da II da Vara Criminal do Tribunal de Justiça, com atribuição de júri, o inquérito teria que ficar sob a responsabilidade da delegacia especializada para casos como este.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

O advogado de defesa ainda aponta no documento que há registros de comportamentos imparciais de Damasceno, citando ainda que “diversos” depoentes “noticiaram a forma truculenta como foram tratados” no ato de depor. 

A exemplo do que havia dado como justificativa no despacho feito na delegacia, Barreto ainda alegou não ter tido tempo o suficiente para a preparação de um assistente técnico para acompanhar os clientes na reprodução simulada que está marcada para a tarde desta quinta-feira (01), no apartamento onde o menino morreu. No pedido, o advogado pediu que a reconstituição fosse marcada para o dia 12 de abril, citando ainda a debilitação de Monique, que sofre de um quadro de depressão.

Indeferido

Todos os pedidos feitos pela defesa foram negados. Na decisão, o juiz Jangutta destacou que o inquérito requer urgência para ser resolvido, principalmente por se tratar da morte de uma criança e de um caso com ampla repercussão nacional. 

Além de confirmar a reconstituições, o juiz rechaçou a possibilidade da mudança de delegacia na apuração do caso. 

Publicidade
Publicidade