in

Morte de Henry: delegado toma decisão importante envolvendo mãe e padrasto do menino

O parecer do profissional da delegacia de Realengo foi divulgado nesta quarta.

UOL
Publicidade

Na última terça-feira (30/03), Monique Medeiros e DR. Jairinho, a mãe e o padrasto de Henry Borel, foram intimados pelo delegado de Realengo para participar da reconstituição da morte do garoto, de apenas quatro anos.

Henry faleceu no último dia 8 de março sob circunstâncias ainda não definidas. A reconstituição visa encontrar mais informações que ajudem na resolução do caso, que ocorreu poucas horas depois do menino voltar da casa do pai, Leniel Borel.

Nesta quarta-feira (31/03), o advogado de defesa de Monique e Jairinho, André Barreto França, solicitou ao delegado  que está cuidando do caso que adiasse a reconstituição da morte da vítima, alegando que a mãe não apresentava condições psicológicas para se fazer presente no processo.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Segundo André, Monique encontra-se “demasiadamente abalada pela perda do filho” e apresenta um “grave quadro depressivo”. Ainda nesta quarta, o delegado Henrique Damasceno, titular da 16ª DP (Barra da Tijuca), deu seu parecer e negou o pedido de adiamento de reprodução.

Henrique alegou que o procedimento de reprodução é de extrema importância para que as investigações possam prosseguir, e que seria custoso para o estado adiar a reconstituição, que deve acontecer na próxima quinta-feira, no apartamento onde Henry residia com a mãe e o padrasto. 

A reprodução irá utilizar um boneco cujas medidas são semelhantes às de Henry. Estarão presentes no local, peritos do Instituto Médico Legal (IML) e do Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE) e de policiais da 16ª DP.

Publicidade
Publicidade
Aurilane Alves

Escrito por Aurilane Alves

Escrevo sobre os assuntos mais bombados do momento, famosos, curiosidades, notícias em geral. Pode entrar em contato comigo por meio do Instagram @paolla.evellyn