in

Cidades de São Paulo irão proibir a venda de bebidas alcoólicas

A medida visa tentar diminuir o número de festas clandestinas e aglomerações.

Foto: Marcelo Brandt/G1
Publicidade

O estado de São Paulo está vivendo um momento crítico da pandemia. A maioria das cidades do estado adotou um super feriado para tentar elevar o índice de distanciamento social, entretanto, a medida está tendo um resultado contrário ao esperado, pois várias localidades estão relatando a diminuição do distanciamento social.

Agora, para tentar diminuir as aglomerações e a disseminação da Covid-19, a cidade de Guarulhos e Osasco, localizadas na Grande São Paulo, irão tomar medidas extremas e deverão proibir o comércio e o consumo de bebidas alcoólicas, medida parecida já aplicada em cidades do ABC paulista.

Na cidade de Osasco a proibição da venda de bebidas irá até o domingo (4), entretanto, muitos estabelecimentos da cidade não estão respeitando a regra e continuam a vender bebidas. O argumento dos comerciantes é de que o faturamento já está muito abaixo do previsto e com a proibição de venda de bebidas alcoólicas, muitos terão que fechar as portas. Os comerciantes dizem que concordam com a medida, mas para encerrar as vendas das bebidas, seria necessário um plano de apoio aos estabelecimentos.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

A prefeitura de Guarulhos encerrou as vendas apenas em postos de combustíveis que possuem lojas de conveniência. De acordo com a prefeitura, a medida visa coibir a realização de festas clandestinas nesses locais, contudo, outros estabelecimentos ainda podem continuar a fornecer o produto

Apesar das medidas restritivas, o professor Eliseu Alves Waldman, que atua no Departamento de Epidemiologia da Faculdade de Saúde Pública da Faculdade de São Paulo, declarou que apenas a proibição e restrição de vendas de bebidas alcoólicas não é o suficiente, o correto seria aplicar juntamente com a medida um lockdown rígido, assim a contaminação por Covid-19 diminuiria.

Publicidade
Publicidade