in

Balconista é preso por tentar vender remédio para intubação; se condenado, ele pode pegar até 15 anos

O balconista contou que, em meio ao colapso na Saúde, familiares de pacientes pagariam até R$ 3,5 mil por uma caixa do remédio.

Polícia Federal
Publicidade

Na segunda-feira, 29, a Força Integrada de Combate ao Crime Organizado de Roraima prendeu em flagrante um balconista que tentava vender um medicamento usado para a intubação de pacientes, que é de uso hospitalar, não pode ser comercializado e atualmente está em falta em diferentes regiões do Brasil, para familiares de pacientes internados que estão à espera do procedimento.

Segundo informações passadas pelo próprio balconista, alguns familiares comprariam o remédio até por R$ 3,5 mil devido a sua escassez na rede pública de Saúde. O preso chegou a contar para a Polícia Federal que uma caixa do medicamento é suficiente apenas para dois dias de tratamento.

O remédio, que seria cobrado em cerca de R$ 3,5 mil pelo balconista, é o besilato de atracúrio, utilizado para relaxar os músculos dos pacientes em cirurgias e internações de UTI (Unidade de Terapia Intensiva).

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Segundo a Polícia Federal, o balconista, que trabalha na área há cerca de sete anos, afirmou que iria encomendar os medicamentos em Manaus. Ainda de acordo com a corporação, ele foi detido, responderá por venda de medicamento com procedência ignorada e, se condenado, poderá pegar até 15 anos de prisão.

Vale lembrar que atualmente o Brasil vive um colapso na área da Saúde, isso diante do crescente aumento no número de pacientes com o coronavírus.

A ação que resultou na prisão do balconista é coordenada pela PF e conta com a participação da Polícia Civil e Militar, além das Secretarias da Justiça e Cidadania e da segurança Pública do Estado.

Publicidade
Publicidade