in

Caso Henry: psicóloga conta o que o menino falou sobre Dr. Jairinho dias antes de morrer

A profissional foi chamada para depor e deu informações ao delegado na última segunda.

UOL
Publicidade

Nesta segunda-feira (29/03), a psicóloga Erica Madede se fez presente em uma delegacia do Rio de Janeiro para prestar seu depoimento. Ela é uma das pessoas que foram chamadas para dar informações que possam ajudar no caso da morte do menino Henry.

Erica foi procurada pela mãe da criança, Monique Medeiros, depois que o filho apresentou comportamento negativo pela separação dos pais. O garoto não se mostrava confortável em morar com a genitora e seu namorado.

Erica estava acompanhando Henry, de quatro anos, há apenas algumas semanas. Em depoimento, a psicóloga deu algumas informações sobre o que Henry lhe falava em sessões, inclusive sobre Jairinho, o padrasto. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Erica contou que, depois da segunda sessão, começou a explorar o “espaço lúdico da criança”, com brincadeiras, desenhos e massinhas. Ela disse que o menino demonstrava gostar de ficar com os avós maternos.

Erica também disse que a vítima mencionou morar com “um tio”. Erica questionou quem seria essa pessoa e Henry respondeu: “Tio Jairinho“. A profissional afirma que o garoto não demonstrou medo do político durante a sessão. Pouco depois, o menino disse estar com saudade do pai, Leniel Borel.

A morte de Henry está sendo investigada pela polícia do Rio de Janeiro. O menino foi encontrado sem vida no apartamento onde residia com Dr Jairinho e Monique, na Barra da Tijuca. As autoridades já descartaram qualquer participação de Leniel na morte da vítima. Várias testemunhas foram ouvidas como as empregadas, o padrasto a mãe e os médicos que atenderam o menino no hospital.

Publicidade
Publicidade
Aurilane Alves

Escrito por Aurilane Alves

Escrevo sobre os assuntos mais bombados do momento, famosos, curiosidades, notícias em geral. Pode entrar em contato comigo por meio do Instagram @paolla.evellyn