in

Tragédia: menino de 2 anos morre afogado após enchente atingir cidade do AC; cena comove

Garoto foi socorrido por familiares, mas chegou na UPA de Cruzeiro do Sul sem vida.

Metrópoles
Publicidade

Uma criança de dois anos morreu afogada no bairro Várzea, na cidade de Cruzeiro do Sul, no Acre. A localidade foi uma das regiões mais atingidas pela cheia de rios, que atingiu mais de 100 mil pessoas no estado nortista. 

O caso comovente foi registrado na última quinta-feira( 19). De acordo com informações do portal G1, o menino chegou a ser socorrido por familiares e levado até a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do município, e de acordo com a direção da unidade hospitalar, já chegou no local sem sinais vitais. 

“Os familiares chegaram com a criança na UPA, que foi vítima de afogamento, em parada cardíaca há pelo menos 30 minutos e sem os sinais vitais, o médico que estava no plantão fez os atendimentos de primeiros socorros com reanimação cardíaca, entubou, mas infelizmente não resistiu, na verdade já chegou em óbito”, afirmou o diretor clínico da unidade, Lucas Carvalho Dantas. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Uma equipe do Samu chegou a ser acionada para o local, mas quando chegaram a criança já havia sido conduzida para a UPA.

Estado de calamidade

Com o cenário de pandemia, dengue e enchentes, o governo do Acre decretou estado de emergência. As cheias dos rios Acre, Juruá, Envira, Purus e Iaco, registradas na capital Rio Branco e no interior já impactou cerca de 130 mil pessoas. Ao todo, dez cidades foram afetadas. 

Não bastasse a situação delicada provocada pelas cheias, onde muitas famílias ficaram desabrigadas, o Acre vem passando por um expressivo surto de dengue, uma crise na fronteira com o Peru, além da falta de leitos de UTI para pacientes diagnosticados com a Covid-19. 

De acordo com os últimos dados divulgados, o Acre computa mais de 50 mil casos de infecção da Covid-19 desde o início da pandemia, tendo registrado 948 mortes em decorrência da doença. 

Publicidade
Publicidade