in

Jornalista é preso suspeito de assassinar irmã advogada com 7 facadas; mãe teria limpado sangue da filha

O assassinato ocorreu na manhã do último sábado (13), em Pedro II, no Piauí.

UOL | Divulgação
Publicidade

Um crime bárbaro ocorreu no interior no Piauí no último sábado (13). João Paulo Mourão, de 36 anos, é acusado de assassinar a própria irmã, Izadora dos Santos Mourão, 41, a golpes de faca. De acordo com o site UOL, a Polícia Civil afirma que João desferiu 7 golpes contra a própria irmã na residência onde moravam na companhia da mãe.

A OAB do Piauí chegou a afirmar que a morte da advogada teria sido motivada por fatos inerentes à profissão, o que foi descartado pela polícia. Segundo as investigações, os irmãos já haviam protagonizando alguns desentendimentos recentes no seio familiar.

João Paulo foi detido pela polícia, mas preferiu não dar nenhuma declaração. Mais detalhes sobre o caso seguem sendo investigados. O delegado Francisco Baretta, responsável pelo caso afirma que o crime possa ter sido motivado pela relação conflituosa entre os irmãos.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

É o autor material do crime. Não confessou, mas se a polícia se basear apenas na confissão, estaríamos fadados ao fracasso no inquérito. Nós fomos atrás das provas, como a faca utilizada e o álibi utilizado no crime”, contou o delegado, que ainda afirmou que a família chegou a apresentar uma diferente versão para a morte da advogada.

A primeira versão apresentada pelos familiares indica que Izadora teria sido morta por uma sacoleira que adentrou à residência, o que também foi descartado pela polícia. A mãe do João Paulo e Izadora, teria, inclusive, mandando limpar o sangue da filha após o assassinato. A polícia investiga se a limpeza foi um ato de desespero ou uma tentativa de adulterar a cena do crime para proteger o filho.

Publicidade
Publicidade