in

Arthur Lira diz para Bolsonaro que Câmara dos Deputados deve confirmar a prisão de Daniel Silveira

A equipe de Bolsonaro achou que a prisão do deputado Daniel Silveira pudesse atrapalhar os projetos prioritários do governo.

Reprodução/Facebook
Publicidade

O presidente da Câmara, Arthur Lira (AL), informou ao presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), nesta quinta-feira, 18, que a Câmara dos Deputados deve manter a prisão do deputado Daniel Silveira (PSL-RJ). As informações foram divulgadas em primeira mão por Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo.

Após a prisão de Silveira, a equipe de Bolsonaro se preocupou que o ocorrido pudesse paralisar a análise de alguns projetos considerados prioritários pelo governo, como a reforma administrativa. Segundo as informações divulgadas pela jornalista, a maioria dos parlamentares acha não valer a pena defender Daniel, já que o deputado realizou ataques contra o Supremo.

Além de conversar com o presidente, Lira também esclareceu algumas coisas com os ministros do Supremo, para os quais afirmou que não gostaria que uma crise entre os Poderes começasse, contudo, diz que seus aliados entenderam que a validação da prisão de Daniel Silveira pudesse gerar um precedente que pode atingir outros deputados futuramente.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

O deputado Daniel Silveira foi preso em flagrante em Petrópolis, na Região Serrana do Rio. Logo após a chegada dos policiais, o deputado postou um vídeo nas redes sociais.

Após um mandado de prisão, expedido na terça-feira, 16, a Polícia Federal chegou à residência de Silveira, por volta das 23h. Por se tratar de uma “prisão em flagrante delito”, o ministro Alexandre de Moraes especificou, no pedido, que a mesma deveria ser cumprida imediatamente, independentemente da hora.

No vídeo, postado pelo deputado durante a permanência dos policiais em sua casa, o que durou cerca de uma hora, ele diz que às 23h19 a Polícia Federal estava na sua sala.

Publicidade
Publicidade