in

Vizinha de casa que pegou fogo e matou os 3 irmãos diz ter ouvido pedido: ‘Pai, não deixa eu morrer aqui’

Incêndio ocorreu na madrugada da última quarta-feira (17) em residência de Poá e deixou cenário de destruição.

G1
Publicidade

O caso de incêndio que provocou a morte de três irmãos, em Póa (SP), causou forte comoção dos moradores da cidade e de todos que tomaram conhecimento da ocorrência, registrada na madrugada da última quarta-feira (17).

Em investigações, a Polícia Civil colheu depoimento de uma vizinha, que relatou às autoridades ter ouvido gritos de socorro vindos da residência. Segundo o delegado Eliardo Jordão, a mulher disse ter ouvido pedidos de socorro de uma criança, que teria gritado: “Pai, não deixa eu morrer aqui“.

As chamas tomaram conta de toda a residência e deixaram um cenário de destruição. As vítimas identificadas como Gabriel Reis de Faria e Vieira, de 9 anos, Fernanda Verônica Reis de Faria e Vieira, de 14 anos, e Lorenzo Reis de Faria e Vieira, de 2, dormiam no mesmo quarto, que aparentemente estava com a porta fechada. Os três irmãos eram filhos adotivos de um casal homoafetivo, que se separou recentemente. Os dois primeiros haviam sido adotados em 2014, enquanto o bebê foi adotado em 2019.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Divergência no depoimento

O pai adotivo, que estava na casa no momento do incêndio, Ricardo Reis de Faria e Vieira, foi preso de forma temporária por conta de divergir em seus depoimentos. Uma das contradições está no fato dele ter dito que acordou com o cheiro de fumaça e não com os gritos que a vizinha afirma ter ouvido. 

Em nota, a defesa de Ricardo Reis classificou a prisão temporária como precipitada e está tentando reverter o cenário. O homem detido compartilhava a guarda dos filhos com o ex-companheiro, com quem viveu por 15 anos. Os dois se revezavam na criação dos filhos adotivos, após a separação. O outro pai das crianças foi até o local da tragédia e se emocionou bastante com as perdas.

Publicidade
Publicidade