in

Camelos podem originar próxima pandemia; vírus é 10 vezes mais mortal do que a Covid-19

Cientistas estão acompanhando estes animais muito usados no Oriente Médio, Ásia e África.

Reprodução Super Abril
Publicidade

A pandemia do coronavírus já matou mais de 2,4 milhões de pessoas em todo o mundo. O vírus se disseminou a partir da China, no fim de 2019, e chegou a praticamente todo o planeta. Acredita-se que o coronavírus tenha se originado em animais e posteriormente chegado à espécie humana.

De acordo com dados do Predict, um projeto de cooperação internacional formado por especialistas em doenças infecciosas, 75% das doenças emergentes em seres humanos se originam em animais. Diante disso, um novo animal começa a despertar preocupação: o camelo.

Este animal está provocando medo nos cientistas. Em algumas regiões do planeta, como África, Oriente Médio e Ásia, a criação de camelos é algo comum e muitas sociedades dependem deste animal com corcovas para diversas atividades.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Segundo a pesquisadora Millicent Minayo, da Universidade de Washington, nos Estados Unidos, qualquer pessoa que esteja em contato com este animal pode pegar a infecção Mers – sigla em inglês para síndrome respiratória do Oriente Médico. O Mers provou até o momento que pode ser pelo menos 10 vezes mais mortal do que a Covid-19.

O Mers foi descoberto em 2012, na Arábia Saudita. Quatro anos depois, a Organização Mundial da Saúde (OMS) identificou 1.761 casos confirmados e 629 mortes. Esse contato do homem com o camelo também tem a ver com a própria ação do homem no meio ambiente. Por causa da seca, muitos pastores tiveram que trocar vacas e outros bichos por este animal mais resistente à seca. O camelo pode ficar semanas sem beber água.

Publicidade
Publicidade
Diogo Marcondes

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network. Aqui escrevo sobre política, futebol, TV & famosos e qualquer outro assunto que esteja repercutindo no Brasil e no mundo.
Entre em contato comigo pelo @DiogoMarcondes no Twitter!