in

Presidente da Indonésia assina nova lei que adota castração química a abusadores de crianças

Com a aprovação da nova lei, o abusador de crianças será submetido a castração química, contudo, o tratamento não o livrará da prisão.

Divulgação/IstoÉ
Publicidade

Com a aprovação de uma nova lei na Indonésia, abusadores de crianças passarão por castração química. A nova medida, inclusive, já foi assinada pelo presidente do país, Loko Widodo. 

No entanto, de acordo com a nova lei do país, esta punição só será aplicada em crimes que envolver mais de uma vítima, além de transtorno mental, lesões graves, doenças infeccionas, perda ou alteração das funções reprodutivas ou morte da vítima.

Segundo informações do Metro, o procedimento injetará no abusador condenado, uma substância que eliminará toda libido do mesmo pelo período de até dois anos.

Publicidade
Publicidade

A nova lei do país é resultado da continuidade de um projeto que teve início em 2016 para a proteção das crianças do país, contudo, não elimina a prisão do criminoso.

Em 2019, quando ainda era apenas candidato do PSL, Jair Bolsonaro chegou a questionar durante uma entrevista porque o seu projeto para a castração química para pedófilos no Brasil não foi aprovado. Além da Indonésia, outros diversos países já adotaram a prática da castração química em seus códigos penais, entre eles, a França, Dinamarca, Colômbia, Alemanha, Rússia, Inglaterra e Argentina. Inclusive, na Inglaterra, o criminoso tem a possibilidade de escolher entre o tratamento e a prisão.

Além dos países citados acima, nos Estados Unidos, o procedimento também vem sendo aplicado em oito estados.

Mesmo estando presente em tantos países, no Brasil ainda se encontra um forte resistência para a implementação do tratamento, isso, principalmente pelas sequelas físicas que o mesmo pode causar no indivíduo.

Publicidade