in

Garota de 6 anos tem grave reação à Covid e acaba em coma; mãe acreditava ser catapora

A mãe da garotinha relatou como foi desesperador toda a situação e revelou o temor de perder a filha.

Crescer/Montagem
Publicidade

O relato emocionante de uma mãe que por muito pouco poderia ter perdido a sua filha de apenas seis anos é algo comovente. A mulher relata com detalhes a situação que viveu com a garotinha. A menina tinha todos os indícios de ter contraído catapora, mas na verdade se tratava de algo muito mais sério.

“Todos os seus sintomas eram consistentes com catapora, mas quando as manchas não começaram a formar bolhas, fiquei preocupada. Ela estava com tantas dores no carro que você não conseguia tocá-la. Eu tive que carregá-la para o hospital e segurá-la porque ela estava toda mole”, relatou a mãe.

A criança ficou com a língua numa cor branca e também um pouco espessa antes de chegar ao hospital. Geralmente, esse sintoma é compatível com uma infecção na região da garganta, porém a garganta da pequena estava bem. Ela foi submetida a exames que revelaram que os rins e o fígado de Millie Denver estavam lutando.

Publicidade
Publicidade

A mãe conta que os médicos perceberam que Millie tinha uma infecção, mas não conseguiram resolver. A menina também apresentou problema na frequência cardíaca que ficou alta e foi necessário sedar para que o corpo pudesse se recuperar. A mulher contou que quando a filha foi transferida estava com tubos por toda a parte.

Além da pequena Millie, Elizabeth Denver é mae de mais duas crianças, Elsie, nove anos e Felicity, de 12 anos. Para alegria dos familiares a menina teve alta hospitalar antes do dia 23 de dezembro e pôde passar o Natal com as pessoas amadas. A mãe contou que foi uma grande felicidade poder ter a filha rindo com as irmãs na véspera de Natal.

Muitas crianças tem sido acometidas com a SIM-P, uma síndrome causada pós Covid que tem sintomas semelhantes a doença de Kawasaki que são dores no abdômen, febre alta e diarreia. Muitos pacientes também desenvolvem erupção na pele, olhos ou lábios avermelhados. Um grupo pequeno de crianças chegou a entrar em choque. Isso ocorre quando o coração acaba sendo afetado, podendo os pés e mãos ficarem frios e a respiração ofegante.

Publicidade
Shyrlene Souza

Escrito por Shyrlene Souza

Redatora na web desde 2016, formada em ciências contábeis, apaixonada pela redação desde criança. Escrevo sobre assuntos diversos, famosos, maternidade e notícias que se destacam no Brasil e no mundo.