in

Caso João Alberto: sem citar a morte e racismo, Bolsonaro se posiciona de forma contundente

Presidente da República publicou texto em suas redes sociais na noite de ontem.

Arquivo pessoal João Alberto / Reprodução Globo
Publicidade

Jair Bolsonaro (sem partido) se manifestou no fim da noite sobre a morte de João Alberto Silveira Freitas, homem negro assassinado por dois seguranças de uma loja do supermercado Carrefour de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. Sem citar João Beto e o racismo, o presidente se posicionou de forma contundente.

Bolsonaro começou dizendo que o Brasil tem uma cultura diversa, composta por brancos, negros, pardos e índios. “Em uma única família brasileira podemos contemplar uma diversidade maior do que países inteiros”, disse o presidente.

Em seguida, ele afirmou que há quem queira destruir a essência do povo brasileiro criando conflitos de classes. Bolsonaro afirmou que o Brasil está longe da perfeição, mas que o grande mal do país continua sendo a corrupção econômica, política e moral.

Publicidade

“Não adianta dividir o sofrimento do povo brasileiro em grupos. Problemas como o da violência são vivenciados por todos, de todas as formas, seja um pai ou uma mãe que perde o filho, seja um caso de violência doméstica, seja um morador de uma área dominada pelo crime organizado”, afirma o presidente.

Publicidade

– O Brasil tem uma cultura diversa, única entre as nações. Somos um povo miscigenado. Brancos, negros, pardos e índios…

Posted by Jair Messias Bolsonaro on Friday, November 20, 2020

Bolsonaro escreveu também que um povo unido é soberano e que dividido torna-se vulnerável e mais fácil de ser controlado. Bolsonaro termina dizendo que para ele todos têm a mesma cor e que o lixo é o lugar de quem instiga discórdia entre o povo.

O comentário do presidente conta com 126 mil curtidas, 19 mil compartilhamentos e 14 mil comentários no Facebook. Muitos seguidores concordaram com cada palavra de Bolsonaro e criticaram a esquerda em seus comentários.

Publicidade
Diogo Marcondes

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network desde 2015.
Fale comigo: diogojornalismo@yahoo.com.br