in

Vingança perfeita: agressor é preso e vítima de violência doméstica assume o cargo dele no trabalho

A vítima de violência doméstica processou o ex e obteve vitória histórica nos tribunais, obtendo o emprego dele.

La Nation
Publicidade

Um caso de violência doméstica que ocorreu na Argentina tem ganhado bastante repercussão. Valéria Juárez, ex-companheira de Héctor Mendoza, foi vítima de violência doméstica por um longo período.

Tudo começou quando ela estava grávida de Héctor e demorou para fazer as compras no supermercado, sendo agredida verbalmente pelo marido. Depois disso, começaram as agressões físicas e psicológicas, em que o homem chegava a restringir o acesso da mulher dentro de casa.

Cansada de tanto sofrimento, Valéria processou o marido e pediu um exame de DNA para provar que a filha era dele, já que ele colocava isso em dúvida. O DNA deu positivo, mas mesmo assim Héctor não assumiu a menina.

Publicidade

Héctor era funcionário público municipal e a decisão judicial foi de pena de prisão para ele e conversão de seu cargo no serviço público para Valéria. Essa foi a primeira decisão de conversão de cargo para a ex-mulher de servidor público que foi vítima de violência doméstica na história.

Publicidade

Valéria já era mãe quando conheceu Héctor, que era seu vizinho e pai de um menino. Ela já havia vivido relações abusivas no passado. Hoje ela tem um emprego para sustentar seus filhos e ainda a tranquilidade de saber que o agressor está preso. Antes da decisão, já havia obtido uma ordem e restrição para que o homem não se aproximasse dela.

“Ainda me custa acreditar o que estou vivendo. Ter um trabalho e ele estar preso é um contexto inimaginável para mim, depois do calvário que me fez viver e do qual pensei que nunca ia sair’, declarou Valéria, se sentindo aliviada.

Publicidade
Guti M

Escrito por Guti M

Redator de entretenimento e curiosidades