in

Senador do ‘dinheiro nas nádegas’ constrange Jair Bolsonaro e expõe nova mentira

Conforme a análise do colunista Orion Teixeira, a corrupção ainda está longe de ser banida da política brasileira.

UOL/YouTube | Reprodução
Publicidade

Jair Bolsonaro (sem partido) viveu um grande constrangimento em virtude da operação deflagrada pela Polícia Federal (PF) em endereços do senador Chico Rodrigues (DEM-RR) no estado de Roraima. O congressista é acusado de desviar dinheiro de emendas parlamentares que deveriam ser encaminhadas para políticas de combate ao coronavírus em seu estado.

O senador era vice-líder do Governo Federal no Senado Brasileiro. Em vídeos que circulam pela internet, Jair Bolsonaro recebe Chico Rodrigues em seu gabinete, brincando com o político e dizendo para os eleitores de Roraima que ambos possuem uma “união estável”.

Publicidade

O constrangimento vivido por Jair Bolsonaro aconteceu dias após dizer que a Operação Lava Jato seria extinta pois já não havia mais corrupção no governo, como outrora verificado em presidências anteriores. Por ironia do destino, o caso de Chico Rodrigues viria a explodir na imprensa brasileira, em virtude do político ter escondido entre as nádegas a quantia de R$ 33 mil em dinheiro vivo para fugir da apreensão promovida pelos agentes da Polícia Federal.

Publicidade

O fato serviu para munir os opositores do Governo Federal de argumentos contra Jair Bolsonaro. Ainda em declarações recentes, o presidente da República disse que integrantes de seu governo que estivessem envolvidos em caso de escândalo de corrupção receberiam uma “voadora no pescoço”.

De acordo com a análise do colunista Orion Teixeira, do portal BHAZ, os acontecimentos recentes demonstram que, ao contrário do que evidencia o presidente da República, a corrupção ainda está longe de ser banida da política brasileira.

Publicidade
Henrique

Escrito por Henrique

Henrique Furtado é um redator que gosta de ocupar o seu tempo livre lendo notícias, e noticiando aquilo que acha mais interessante.