in

Hormônios da felicidade: quais são os responsáveis e como liberá-los ao corpo

Você sabe quais são os hormônios responsáveis pela sua felicidade? Entenda mais sobre eles.

Freepik
Publicidade

Todos nós já sentimos aquele prazer em amar algo ou alguém, uma felicidade tão grande que nem sabemos explicar o quão bom é.

Essa agradável sensação de prazer que sentimos ao conseguir o emprego dos sonhos, ao encontrar alguém querido, ou até mesmo ao comer nossa comida favorita, se deve à algumas toxinas químicas produzidas pelo cérebro.

Hormônios como a endorfina, dopamina, serotonina e ocitocina são carinhosamente chamados de quarteto da felicidade.

Publicidade

Esses hormônios liberados à nossa corrente sanguínea são essenciais para manter as funções físicas e psicológicas do corpo, além de garantirem sentimentos como bem-estar, euforia, motivação, alegria e prazer.

Publicidade

Cada neuro-hormônio possui suas características e funções. Pensando nisso, vamos explicar o que eles são e como podemos liberá-los ao longo do dia.

O que são os hormônios da felicidade? 

Como já dito, os “hormônios da felicidade” são toxinas produzidas e liberadas pelo cérebro para a nossa corrente sanguínea.
Além das sensações de prazer, eles podem afetar diretamente nosso físico, como a frequência cardíaca, apetite e sono.  Eles estão sempre ativos no nosso corpo, mas se eles se desequilibram, nosso corpo pode reagir de forma negativa.

Como são responsáveis pela nossa alegria, prazer e bom humor, se não equilibrados de forma correta, o corpo irá reagir de forma inversa, ou seja, ficamos com mau-humor, estresse e pode resultar em até ganho de peso.

Endorfina 

A endorfina é produzida pela hipófise e é considerada um analgésico natural, produzida especificamente para trazer a sensação de tranquilidade.

Dentro do corpo humano existem aproximadamente 20 tipos diferentes de endorfina. Diante de situações de estresse, dor ou dificuldades, a endorfina é liberada para agir e trazer uma sensação mais agradável.

Ela pode ser liberada também após exercícios físicos ou durante o ato sexual. De acordo com estudos o consumo de cacau e pimenta também promove a liberação da endorfina.

Além de ajudar no estresse, esse hormônio também pode auxiliar no melhor funcionamento imunológico, dar controle à ansiedade e depressão.

Outros benefícios da endorfina são o maior controle da pressão sanguínea, melhora da flexibilidade e postura, além de também promover o anti envelhecimento.

Algumas pesquisas apontam que a liberação desse hormônio também tem potencial para prevenir doenças mais sérias como colesterol e crescimento de células cancerígenas.  

Dopamina 

A dopamina é o hormônio da motivação. Esse neurotransmissor age tanto no sistema nervoso quanto em outras partes do corpo.

Ela é responsável pelo sentimento de bem-estar, mas também está relacionada com a capacidade de cumprir tarefas, ou seja, tem principal relação com a motivação e satisfação.

Entre suas funções, ela age na melhora da memória, atenção, cognição, controle do apetite e sono, além de funções mentais e motoras.

Quando esse hormônio é liberado pelo sistema de recompensa, ele vai para partes específicas do cérebro, o que garante o aumento do prazer.

Alguns estudiosos dizem que a dopamina, em altas ou baixas taxas, pode ter um papel importante em doenças como Parkinson e esquizofrenia.  

Serotonina  

A Serotonina é o neurotransmissor responsável por promover a sensação de prazer e bem-estar.
Ele se encontra no sistema nervoso, trato gastrointestinal e nas plaquetas. A grande parte da serotonina utilizada no nosso corpo é produzido pelo intestino.

Essa substância atua no corpo por completo, mas seu foco é principalmente na regularização do apetite, sono e temperatura corporal. Além de coordenar as funções intelectuais do corpo.  Ela também é responsável por controlar as emoções do corpo humano, e pode ajudar nas sensações de náuseas.

Estudiosos dizem que essa toxina é naturalmente um estabilizador do humor, já que ela também é responsável pela sensação de bem-estar. Exercícios físicos e sexo também são formas de liberar naturalmente a serotonina do corpo.

Como é responsável pelo controle o humor, a serotonina ajuda a controlar a agressividade e a raiva, deixando a pessoa muito mais confortável e calma.

A ausência desta toxina pode causar em estresse e até mesmo depressão, e a causa pode se dar a uma alimentação inadequada e estresse extremo. 

Ocitocina

A ocitocina tem relação direta com a redução da ansiedade, trazendo sentimentos de calma, segurança e auxiliando nos laços de relacionamentos.
Esse hormônio influencia diretamente também no comportamento, criação de memórias, reconhecimento e apego.

Conhecida também como “hormônio do amor”, alguns estudos dizem que a ocitocina tem ligação com a saúde sexual de uma pessoa. Ela pode potencializar o desejo sexual feminino e o orgasmo masculino. 

Essa toxina exerce funções importantes no organismo, dando sensação de prazer e afeto. Pode estar presente tanto na hora do orgasmo quanto na hora do parto, pois estimula as contrações e a liberação do leite. 

Como estimular esses hormônios? 

O estímulo para liberar esses hormônios no corpo ocorre de formas simples e que propícias para se fazer no dia-a-dia.

Liberar essas toxinas pode melhorar nossa qualidade de vida, e, com a ausência delas, nosso corpo pode reagir de formas negativas, fazendo até mesmo nosso desempenho profissional cair.

Estudos dizem que as mais básicas atividades diárias podem estimular a liberação desses hormônios.

Tomar banho frio, sair com os amigos, meditar e dormir mais são ótimos jeitos de deixar o dia mais feliz. Investir numa alimentação saudável e uma rotina intensa de exercícios, além de fazer muito bem para a saúde, nos ajuda a ter dias mais alegres.

O preparo para realizar atividades físicas pode estimular diretamente a liberação da dopamina, já que está ligado à motivação.

Apostar numa moda fitness repleta de roupas especiais é uma ótima dica para quem está começando. Afinal, quanto mais confortável se sentir durante o treino, mais fácil será estimular a liberação de hormônios.

Publicidade
Anna Müller

Escrito por Anna Müller

Bastante ativa nas redes sociais, escrevo conteúdo sobre os mais diversos assuntos para a plataforma i7 Network.