in

A diferença entre preocupação, ansiedade e estresse; conheça como lidar com cada condição

Embora as três condições estejam relacionados, não significam a mesma coisa.

VivaBem
Publicidade

Você sabe qual é a diferença entre ansiedade, estresse e preocupação? Se não sabe este artigo vai esclarecer os principais pontos que diferem essas três condições que muitos podem acabar confundindo. Saber reconhecer cada um é importante, pois em excesso podem trazer sérios prejuízos a saúde física e mental de uma pessoa.

“São sensações que estão sobrepostas, por isso identificar cada uma é importante para perceber se as suas reações são normativas ou excessivas”, explicou a especialista, Carolina Lisboa, que é professora da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul – PUC-RS.

Veja abaixo como reconhecer cada uma das condições e a melhor maneira para poder lidar com esses sentimentos.

Publicidade

Preocupação é algo natural

A preocupação é quando a atenção está voltada para alguma coisa que demanda algum cuidado por gerar uma consequência com final desejado ou indesejado. Isso quer dizer que todos os indivíduos têm uma pré-disposição a se preocupar com alguma coisa que pode ocorrer. É aquele tipo de pensamento persistente, fazendo com que se organize e até se previna de um possível risco.

Publicidade

Sendo considerado algo normal, a preocupação normativa que acontece no dia a dia não promove nenhuma alteração na rotina, pode até gerar um incômodo, porém, não causa reações físicas.

Para lidar com a preocupação é importante impor limites na questão e tentar redirecionar os pensamentos para outras necessidades. Também é importante identificar a preocupação e procurar buscar uma solução.

Ansiedade

A ansiedade é uma preocupação extrema com o futuro que nem sempre faz sentido. Em níveis altos pode acabar se tornando um problema patológico. De acordo com a psiquiatra Luciana Siqueira, a ansiedade é um sentimento desagradável que provoca reações físicas como desconforto ou aperto no peito, sensação de sufocamento e coração acelerado.  Diferente da ansiedade normal, a patológica provoca no indivíduo sérios danos físicos, sociais e emocionais. Por esse motivo, uma preocupação que seja persistente e excessiva necessita de diagnóstico e tratamento.

Para lidar com o problema é importante algumas medidas como a redução de estimulantes, entre eles a cafeína, álcool e açúcar, pois ajudam a aumentar mais a ansiedade. Tentar respirar fundo pode ajudar. Agora, se acabar se tornando patológico é necessário procurar ajuda de um médico.

Estresse

O estresse é uma resposta do corpo ao enfrentar uma situação ameaçadora e pode gerar problemas físicos quando ocorre em grau exacerbado. O problema implica em respostas fisiológicas decorrentes da estimulação que acontece no sistema nervoso central. Quando se torna algo prolongado. pode levar a sérios danos físicos e mentais.

Procure fazer atividades físicas de forma regular, pois exercícios auxiliam no relaxamento e sensação de bem-estar reduzindo os níveis de estresso no organismo. Tentar praticar a aceitação é uma boa forma, pois ajuda a aprender a lidar com as situações adequadamente. Além disso, algumas técnicas de relaxamento, como meditação e respiração reduzem as respostas fisiológicas associadas ao estresse. Contudo, se as condições se agravarem, é melhor procurar ajuda profissional.

Publicidade