in

Pai viaja de bicicleta até outro estado para buscar tarefas dos filhos na escola e detalhe emociona

Edemilson realiza trajeto todas as terça-feiras quando se desloca para buscar tarefas dos filhos na escola.

Arquivo pessoal/Herison Schorr - G1
Publicidade

Em tempos de pandemia, as aulas presenciais tiveram que ser suspensas e o sistema educacional do país precisou de uma rápida e atípica adaptação. Em uma nação com ampla disparidade econômica, nem todos os alunos se integraram ao sistema online de ensino. Contudo, há quem persista diante das dificuldades, sendo um verdadeiro exemplo de perseverança na busca pelo melhor para os seus filhos.

No Paraná, o roçador Edemilson Wielgosz, de 47 anos, percorre 28 km de bicicleta para buscar as tarefas dos filhos na escola, tudo para fazer com que os filhos, que não possuem computador e internet, continuem estudando em tempos de pandemia. 

Morando com a família em um sítio às margens da BR-376, em Guaratuba, litoral paranaense, ele pedala até Garuva, em Santa Catarina, município vizinho, para buscar as atividades todas as terças-feiras, no intuito de que os filhos não parem de estudar. 

Publicidade

“Estou lutando para dar dignidade a eles. Falta muita coisa e o que temos é simples, mas nunca faltou carinho e empenho. Já passamos por muitas dificuldades, ainda dói, mas desistir não é uma opção. Nunca foi”, disse o pai.

Publicidade

Edemilson estudou apenas até a 4ª série e quer proporcionar algo totalmente diferente para os filhos. Pai de quatro filhos, o roçador mora com três deles (a mais velha se casou):  Wellinton, de 16 anos, Amabili, de 14, e Nicole, de 12. 

Sinal limitado

Edemilson e a família raramente conseguem sinal de telefonia no sítio onde moram. Para fazer ligações, quando precisa, ele as realiza no trabalho, já os filhos se arriscam caminhando pela rodovia ou em algum restaurante ou estabelecimento até encontrarem sinal para o celular.

Publicidade