in

Auxílio Emergencial: Caixa Econômica paga nova parcela do benefício a quase 4 milhões de brasileiros hoje (16)

Benefício começou a ser pago em abril e já atingiu mais de 67 milhões de brasileiros.

Divulgação: Agência Brasil
Publicidade

A Caixa Econômica Federal (CEF) retoma nesta quarta-feira (16) os pagamentos de mais uma parcela do Auxílio Emergencial. Ao todo, o banco estatal atenderá mais de 3,9 milhões de beneficiários nascidos em junho, que se inscreveram no programa via site, aplicativo ou pelos Correios.

Os beneficiários do Bolsa Família receberam a quinta parcela no dia 31 de agosto, e agora aguardam o início do pagamento das cotas extras, que será iniciado nesta quinta (17), com pessoas que possuem o NIS (Número de Identificação Social) final 1. 

Como de praxe, para os outros grupos o montante – ainda o de R$ 600 – será creditado na poupança digital para utilização via aplicativo Caixa Tem para pagamentos de contas e realização de compras. Saques e transferências para eles só serão liberados a partir do dia 6 de outubro.

Publicidade

Veja o cronograma de quem recebe hoje (16) – (Nascidos em junho)

  • aprovados no primeiro lote recebem a quinta parcela;
  • aprovados no segundo lote recebem a quarta parcela;
  • aprovados no terceiro e quarto lotes recebem a terceira;
  • aprovados no quinto e sexto lotes recebem a segunda;
  • aprovados no sétimo lote recebem a primeira parcela;
  • aprovados no primeiro lote, mas que tiveram o benefício suspenso, recebem a quinta parcela;
  • aprovados em outros lotes, que receberam a primeira parcela em meses anteriores mas tiveram o pagamento reavaliado em agosto, recebem todas as parcelas restantes, até a quinta.

Cenário indefinido

Enquanto o governo federal já divulgou o calendário das parcelas adicionais para integrantes do Bolsa Família, o cronograma para os outros grupos ainda não foi fixado pelo Ministério da Cidadania.

Publicidade

Embora tenha tido a sua oficialização no dia 1º de setembro, e dois dias depois tenha aparecido no Diário Oficial da União (DOU), a nova prorrogação do Auxílio Emergencial ainda depende de aprovação no Congresso Nacional. Embora a grande maioria sinalize positivamente quanto à redução do benefício de R$ 600 para R$ 300, alguns parlamentares prometem brigar para garantir a manutenção do valor anterior.

Outro fator polêmico nesta nova extensão se deve ao fato de nem todos os brasileiros receberem o mesmo número de cotas adicionais do programa, uma vez que o benefício será pago até dezembro. Com isso, somente quem recebeu a primeira parcela no mês de abril, terá direito à 100% do montante extra.

Publicidade