in

Auxílio Emergencial: Deputado apresenta emenda pedindo continuidade dos R$ 600 e direito iguais nas parcelas

André Janones é um dos parlamentares que mais tem lutado para garantir a manutenção no valor do benefício.

Agência Brasil
Publicidade

Criador do movimento 600 pelo Brasil, o deputado federal André Janones (Avante-MG) anunciou, na noite da última segunda-feira (14), em suas redes sociais, que apresentou uma emenda à Medida Provisória 1.000, criada para fixar a nova prorrogação do Auxílio Emergencial até dezembro, com novos valores.

Além de objetivar que as cifras continuem na casa dos R$ 600, e não nos R$ 300 anunciados pelo Governo Federal, o parlamentar ainda visa ao menos que 100% cotas adicionais do benefício contemplem todos os brasileiros.

Publicidade

“PRONTO: Apresentei emenda para que quem começou a receber o auxilio emergencial APÓS O MÊS DE ABRIL, também tenham direito a TODAS as parcelas! Ninguém tem que ficar no prejuízo por incompetência da Caixa nem do Governo”, anunciou André Janones.

View this post on Instagram

PRONTO: Apresentei emenda para que quem começou a receber o auxilio emergencial APÓS O MÊS DE ABRIL, também tenham direito a TODAS as parcelas! Ninguém tem que ficar no prejuízo por incompetência da Caixa nem do Governo não! Minha parte eu fiz, se colocarem pra votar, a gente mata três coelhos com uma cajadada só: reduz o preço dos alimentos, mantém o auxílio em R$ 600,00 e ainda garante a todos que TENHAM DIREITO, recebam! Agora, está nas mãos de Deus e do Presidente da Câmara Rodrigo Maia! #PLJanones600 #PLdoAlimento #PL4503

A post shared by André Janones (@andrejanones) on

Publicidade

Número de cotas diferentes

Na configuração publicada no texto da MP e conforme foi sinalizado pelo Ministério da Cidadania, nem todos os brasileiros receberão as quatro cotas de R$ 300 do Auxílio Emergencial. Isto porque, o governo federal seguirá com os pagamentos do benefício até dezembro. Ou seja, apenas beneficiários do Bolsa Família e brasileiros que receberam a primeira parcela em abril terão direito as quatro cotas extras. Trabalhadores que começaram a receber em agosto, por exemplo, não serão contemplados com nenhuma cota adicional.

Em entrevista à Fórum no início do mês, André Janones mostrou confiança na manutenção do valor das parcelas do Auxílio Emergencial, acreditando que os parlamentares não serão contra a vontade da população.

Publicidade