in

Seguro Família: novo benefício de R$ 800 pode surgir após fim do Auxílio Emergencial; quem poderá receber?

Projeto de Lei 2910/2020 segue em tramitação na Câmara dos Deputados e pode ser alento para algumas famílias em 2021.

O Petróleo
Publicidade

Diante do fim do Auxílio Emergencial, previsto para terminar em dezembro, um novo Projeto de Lei (PL), com número 2910, de 2020, está em tramitação na Câmara dos Deputados. O programa intitulado de Seguro Família tem como objetivo ofertar uma ajuda de custo para garantir uma estabilidade financeira de famílias que vivem em situação de vulnerabilidade.

O benefício fixado na casa do R$ 800, e se aprovado, pode ser iniciado a partir do dia 1º de janeiro de 2021. Pedro Lucas Fernandes (PTB-BA), deputado federal, é o autor do projeto.

O texto do Projeto de Lei prevê que o valor pago aos beneficiários são pode ser menor do 80% do salário mínimo vigente, no caso R$ 1.045. Com isso, cada família contemplada receberia R$ 800. O benefício tem o intuito de cobrir despesas com saúde, educação e alimentação. 

Publicidade

Prazo

A previsão do Projeto de Lei para o Seguro Família é que, inicialmente, o benefício seja disponibilizado por um ano, havendo possibilidade de uma nova prorrogação caso os beneficiários solicitem a ação junto ao poder Executivo. 

Publicidade

Quem terá direito?

Para ter direito ao possível benefício, os brasileiros terão que atender uma série de requisitos, entre elas estão: ser maior de idade, ter CPF ativo, não possuir emprego formal ativo, apresentar uma renda familiar per capita de até meio salário-mínimo, ou total de até três salários-mínimos, comprovar que os filhos menores de 14 anos vão à escola, comprovar frequência em curso de conhecimento, seja de alfabetização ou qualificação profissional.

A lista de pré-requisitos ainda é composta por: 

  • não ser beneficiário do INSS por aposentadoria, pensão ou auxílio-doença;
  • não estar recebendo seguro-desemprego;
  • não receber o Benefício de Prestação Continuada (BPC);
  • não receber benefício pecuniário de qualquer programa do Governo Federal.

Auxílio Emergencial

Novamente prorrogado, o Auxílio Emergencial terá sua vigência até dezembro, com cotas adicionais de R$ 300. Nos bastidores, o governo alinha valores para oficializar o Renda Brasil, programa que deve unificar benefícios e ficar no lugar do Bolsa Família. 

Publicidade