in

Após superar gripe espanhola, idoso de 102 anos vence a Covid-19 e emociona familiares

Idoso acabou testando positivo após esposa de 92 anos ter se recuperado da doença.

G1 - Arquivo Pessoal
Publicidade

Em tempos de pandemia, muitas famílias estão sendo devastadas por conta da doença. No entanto, muitas histórias de superação também já foram registradas. Em Manhuaçu, cidade do interior mineiro, um lavrador de 102 anos se tornou exemplo de perseverança contra a Covid-19, se recuperando da infecção. Esta foi a segunda pandemia vencida pelo aposentado, que quando tinha nove meses de vida, contraiu a gripe espanhola, e conseguiu superar a enfermidade.

Além de Seu Raimundo, a esposa dele, a aposentada Nivercina Maria de Oliveira, de 92 anos, também se curou da Covid-19. Os dois são casados há 75 anos. 

De acordo com a neta do casal, Tatiana Cristina, de 32 anos, Raimundo começou a sentir sintomas leves da Covid-19 quando sua esposa retornou para casa após se recuperar do quadro de infecção. 

Publicidade

“Quando ficamos sabendo que tinham testado positivo, pensamos que não iam voltar para a casa”, relembrou a neta em entrevista ao G1.

Publicidade

Raimundo deu entrada no Hospital César Leite, em Manhuaçu, no dia 17 de agosto. Apesar de ficar duas semanas na Unidade de Terapia Intensiva, o aposentado não precisou ser entubado. 

Grande festa

A saída de Raimundo da unidade hospital foi com grande festa, contando com enfermeiros e médicos, que comemoraram intensamente a recuperação do paciente. 


“A primeira coisa que ele disse, quando teve alta, foi que estava com saudades de mim. Falou também que estava com vontade de comer queijo e tomar suco de uva”
, explicou a neta Tatiana, que mora com os avós e é a cuidadora deles.

Com saudade da companheira, Raimundo quis logo rever Nivercina, com quem teve 14 filhos, destes nove ainda estão vivos. O casal ainda possui 22 netos, 25 bisnetos e dois tataranetos. 

De acordo com o último balanço divulgado pelas autoridades de saúde, o Brasil computa 4,3 milhões de casos de infectados desde o início da pandemia. Destes, mais de 3,5 milhões já se recuperaram da doença.

Publicidade