in

Cemitério com 1.500 corpos é encontrado durante construção de prédios; o que tinha nele irá te causar arrepios

O caso chamou a atenção de pesquisadores, que trabalham em estudos para a obtenção de maiores informações.

Metrópoles/Divulgação
Publicidade

Um antigo e misterioso cemitério foi encontrado na cidade de Osaka, no Japão, durante as escavações para a construção de quatro mega edifícios, conhecidos como arranha-céus. O terreno é escavado e restaurado desde o ano de 1991, sendo objeto de estudo para diversos arqueólogos de todo o mundo. No local, foram encontrados mais de 1.500 corpos sepultados.

Publicidade

O cemitério, chamado Tumba de Umeda, data do período Edo (1603-1867). Este está sendo considerado como um dos maiores achados recentes para a história arqueológica do Japão. Os túmulos, contudo, fazem parte de outros cemitérios de Umedahaka, que ficam espalhados por Osaka.

Publicidade

Informações apuradas pelo site Mega Curioso dizem que os corpos estão sendo objeto de estudo neste momento. Além dos restos mortais humanos, foram encontrados esqueletos de animais. Na parte norte do cemitério foram sepultados quatro porcos, além de dois cavalos na parte sul.

Em um dos esqueletos também foi encontrado um único osso de gato. Estas descobertas constam em um comunicado feito pela Associação de Propriedades Culturais da cidade de Osaka.

De acordo com os dados preliminares obtidos pelos pesquisadores, o cemitério está dividido em alas. Em determinada sessão, os corpos eram sepultados com diversos pertences pessoais valiosos, como joias. Em outra parte, estão esqueletos sem nenhum tipo de pertence. Isto indica uma divisão entre as pessoas mais e menos prestigiados daquela sociedade.

Por conta da grande descoberta arqueológica, o empreendimento de construção precisou ser interrompido. No decorrer das próximas semanas, o local deverá ser alvo de estudos por parte dos pesquisadores.

Publicidade
Henrique

Escrito por Henrique

Henrique Furtado é um redator que gosta de ocupar o seu tempo livre lendo notícias, e noticiando aquilo que acha mais interessante.