in

Menina de 10 anos vai abortar e médico responsável é parado e chamado de ‘assassino’

Uma grande polêmica acontece nas redes sociais, entorno de uma menina de 10 anos, que foi abusada pelo tio, e está prestes a abortar sua gravidez.

Correio Nogueirense / Mídia Ninja
Publicidade

Uma menina de 10 anos foi abusada por quatro anos, pelo seu tio, que está foragido. A garota, que até então não havia tido seu nome divulgado, engravidou do tio e há, pela Justiça, a tentativa de um aborto.

Primeiramente, o aborto havia sido negado no estado do Espírito Santo, mas logo depois foi aceito em Pernambuco. Com isso, a jovem deve ser encaminhada para a cidade de Recife, com objetivo de realizar o procedimento.

Publicidade

Publicidade

No entanto, uma famosa youtuber ativista da direita, Sara Winter, divulgou o local onde seria feita a cirurgia e também o nome da garota. Em um vídeo publicado no YouTube, a ex-feminista pede para que seus seguidores vão para a porta do hospital, com intuito de impedir o procedimento.

Sara justificou que a garota estaria grávida de 5 meses, contrariando as informações de que ela está grávida de 3 meses, e relatou que a menina poderia estar correndo risco de perder a vida. A ativista sugere que a garota segure a gravidez por mais um mês, assim podendo fazer uma cesariana, que, segundo ela, seria menos prejudicial.

O vídeo de Sara Winter conta com mais de 4.800 avaliações positivas, porém também conta com mais de 11 mil avaliações negativas. Logo o nome da ativista ficou entre os mais comentados do Twitter, e muitas críticas têm sido feitas.

Após o vídeo de Sara, manifestantes religiosos foram para frente do hospital e pararam o médico, o questionando sobre o procedimento. Ele explicou, de maneira pacífica, a legalidade do procedimento em questão.

Em certo momento, o médico foi chamado de ‘assassino’ pelos diversos manifestantes que estavam no local, tentando impedir sua entrada na unidade de saúde.

Manifestantes tentaram invadir o hospital, onde deve acontecer o procedimento, mas foram parados por policiais militares, que estavam fazendo a segurança do local.

Publicidade
Bruno Avila

Escrito por Bruno Avila

Redator de futebol, política e famosos desde 2016. Hoje um dos redatores mais lidos do 1News Brasil. Fique à vontade para falar comigo: brunoavilaprof@outlook.com