in

Ministério da Saúde dá notícia animadora para brasileiros sobre vacina da Covid-19

Brasil tem registrado uma média superior a mil óbitos diários, e já testa alguns modelos de vacinas.

REUTERS/Dado Ruvic - Jovem Pan
Publicidade

O Brasil segue sendo um dos principais epicentros da Covid-19 em escala global, tendo acumulado mais de 92 mil óbitos até o momento. E diante do cenário preocupante, a corrida para o desenvolvimento de uma vacina contra o coronavírus segue a todo vapor. Nesta sexta-feira (31), o Ministério da Saúde deu um passo significativo na busca pelo fim da pandemia.

A pasta assinou um acordo que viabiliza a produção de 100 milhões de vacinas contra a Covid-19. Se comprovada a eficácia e a segurança do imunizante, a parceria entre a Fundação Oswaldo Cruz e a empresa AstraZenaca junto à Universidade de Oxford, permite produções de doses em larga escala para o Brasil.

Segundo o Ministério da Saúde, o primeiro lote, que conta com 15 milhões de unidades, deve chegar em solo nacional até o mês de dezembro. 

Publicidade

Outras vacinas

Além do imunizante desenvolvido pela universidade britânica, o Brasil também já testa a vacina produzida pelo laboratório Sinovac, da China. Este estudo tem sido acompanhado pelo Instituto do Butantan, e prevê testar o modelo em 9 mil brasileiros. No início desta semana, outro imunizante desenvolvido pela BioNTech e Pfizer, recebeu a liberação da Agência Nacional de Vigilância em Sanitária (Anvisa) para iniciar a fase de testes no Brasil.

Publicidade

Segundo a Organização Mundial da Saúde, mais de 200 candidaturas de vacinas já foram liberadas em todo o mundo.

Segundo país mais afetado pelo coronavírus no mundo, o Brasil amarga mais de 92 mil óbitos e 2,6 milhões de casos confirmados da Covid-19, tendo São Paulo, Ceará e Rio como principais epicentros.

Publicidade