in

Vacina à base de tabaco, feita por fábrica de cigarros, está pronta para ser testada em humanos e vira esperança

A British American Tobacco já negocia com agências governamentais do mundo inteiro para uma eventual distribuição de sua vacina.

Foto: Metrópoles
Publicidade

De acordo com a British American Tobacco (BAT), a segunda maior fabricante de cigarros do planeta, a sua vacina contra o coronavírus já está apta para ser testada em seres humanos. A medicação, com potencialidade de combater o causador da Covid-19, é desenvolvida a partir de folhas de tabaco.

Autorização da FDA

Para dar início a primeira fase de testagens, a BAT depende de autorização da Administração de Alimentos e Medicamentos dos EUA (FDA), equivalente à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) do Brasil. Em posse deste documento, estará permitida a utilizar a vacina em testes com seres humanos.

“Estamos nos comprometendo fundo para realizar esses ensaios clínicos, enquanto aguardamos as respostas dos órgãos de saúde relevantes. Também investimos em equipamentos adicionais para aumentar nossas capacidades de fabricação, caso seja necessário”, informou a BAT em um pronunciamento oficial. A empresa já havia antecipado a informação de que possui capacidade para produzir de 1 a 3 milhões de doses da vacina por semana.

Publicidade

BAT quer disseminar sua vacina pelo mundo

A ambição dos fabricantes da vacina à base de tabaco é espalhar o medicamento por todo o planeta. Para isso, a empresa abriu negociações com várias agências governamentais reguladoras ao redor do planeta, com o objetivo de receber autorização para a sua vacina.

Publicidade

No Brasil, um dos principais produtos consumidos da marca British American Tobacco é a patente do cigarro Lucky Strike. Antes da testagem em humanos, os desenvolvedores passaram pelos processos necessários para a produção de uma vacina, com testes laboratoriais e em animais.

Publicidade
Henrique

Escrito por Henrique

Henrique Furtado é um redator que gosta de ocupar o seu tempo livre lendo notícias, e noticiando aquilo que acha mais interessante.