in

Covid-19: filhas perdem a mãe enquanto estavam no funeral do pai

Elaine e Glynis perderam o pai e a mãe para a Covid-19 em um curto período de tempo.

Instagram Elaine Boxer
Publicidade

A Covid-19, doença causada pelo coronavírus, já matou mais de meio milhão de pessoas em todo o mundo. Os números, por si só, não explicam a tristeza do luto causado por essa doença que se disseminou a partir da China e chegou a praticamente todos os países. No Brasil, já são quase 90 mil mortes em decorrência da Covid-19.

As histórias tristes sobre a Covid-19 vêm de todas as partes do mundo. Uma delas aconteceu na Inglaterra, onde o casal John e Mary Boxer, que completariam 60 anos de casados neste mês de julho, morreram por causa da doença causada pelo novo coronavírus. A história foi contada pelas filhas do casal.

Filhas planejavam grande festa para comemorar 60 anos de união dos pais

John e Mary se casaram no dia 23 de julho de 1960. Antes de completaram seis décadas de casados, porém, foram vítimas da Covid-19 e morreram em um curto intervalo de tempo entre um e outro. O casal se conheceu ainda criança na cidade de Sunderland, região nordeste da Inglaterra.

Publicidade

Elaine e Glynis, filhas do casal, planejavam a grande festa. “Estávamos pensando em reservar um salão de festas e ter meu cunhado, que é cantor, se apresentando. Sabíamos que meus pais gostavam de cantar e adorariam ouvi-lo cantar. Mas, por causa do confinamento, tivemos que suspender os planos”, contou Elaine.

Publicidade

No dia 10 de abril, John foi ao hospital, ele não se sentia bem. Após ser atendido, foi mandado de volta para casa. Os médicos não encontraram nada de errado com ele. No domingo de Páscoa, ele retornou ao hospital, fez testes para Covid-19 e o resultado positivo foi dado no dia seguinte. Ele voltaria para casa, mas estava mal quando seu genro foi buscá-lo.

John era do grupo de risco, pois tinha diabetes, além do mal de Parkinson. No dia 17, ele não resistiu e morreu. Mary, sua esposa, parou de comer e também foi parar no hospital dias depois. Ela tinha febre, mas nenhum outro sintoma de Covid-19.

Mary morreu no dia do sepultamento de John

No dia 2 de maio, o funeral de John foi realizado na igreja de St. Hilda, em Suderland. Apenas sete pessoas compareceram: Elaine e o marido, Glynis e o marido, além do irmão mais velho de John, um primo e sua esposa. Os telefones de todos eles estavam silenciados.

Elaine contou que depois do funeral foram para a casa de sua irmã. “Meu cunhado checou o telefone e viu que havia ligações perdidas. Ele ligou de volta e foi encaminhado para a enfermaria do hospital. Ele disse à minha irmã o que o hospital disse: ‘Mary morreu'”, recorda. O funeral de Mary, ocorrido em 8 de maio, contou com 16 pessoas e foi transmitido pela internet para amigos e familiares.

Publicidade

Inscreva-se em nosso canal no YouTube e fique por dentro de tudo o que acontece. CLIQUE AQUI

Publicidade
Diogo Marcondes

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network desde 2015.
Fale comigo: diogojornalismo@yahoo.com.br