in

6 cuidados importantes para manter a segurança na relação entre bebês e animais de estimação

A relação de recém-nascidos e animais de estimação é muito valiosa, mas precisa de alguns cuidados.

Divulgação/Bebemamae
Publicidade

Nos dias de hoje é muito comum que as famílias tenham animais de estimação e cuidem deles como se fossem membros da família. Alguns até mesmo agem como se eles fossem um filho e dão todas as regalias que se costuma dar a uma criança.

Mas, o que acontece quando a família vai ter um bebê? O que fazer e como manter uma boa relação entre os animais e o pequeno novo membro da família? Infelizmente, algumas tragédias já aconteceram envolvendo animais de estimação e os recém-nascidos.

Recentemente, o Brasil acompanhou o caso das gêmeas que acabaram morrendo após serem atacadas pelo cão da família. Portanto, para evitar qualquer tipo de incidente é necessário ter alguns cuidados para manter a segurança. Confira uma lista com algumas dicas sobre o assunto.

Publicidade

1 – Animal saudável e vacinas em dia

É importante ressaltar algumas verdades: o bebê ainda não possui um sistema imune bem desenvolvido. Por isso, é necessário ter cuidado com exposição a fungos, bactérias, vírus e outras doenças em geral. Os mesmos cuidados são importantes para aos pets, então mantenha a saúde dele em dia antes da chegada do recém-nascido.

Publicidade

2 – Higiene dos ambientes e dos pais precisam ser reforçados

Se a casa precisa ser mantida para quem possui pets, com a chegada de uma criança a tarefa precisa ser ainda mais reforçada. Contudo, vale lembrar que as mulheres que têm gato precisam evitar limpar a caixa de areia do felino, já que eles são os hospedeiros de um protozoário que pode causar uma grave doença. que é conhecida como toxoplasmose.

3 – Preparação para os primeiros contatos

Esse primeiro contato entre o pet e o bebê já deve ser iniciado com a gestação. Portanto, procure mostrar roupas da criança e os objetos do enxoval. Também é legal mencionar o nome e encorajar que o animal possa emitir sons para a criança ir aprendendo a reconhecer.

4 – Não deixe o pet e o bebê sem acompanhamento de um responsável

Você pode considerar que o seu pet seja dócil, mas mesmo assim não é uma atitude segura deixar os bebês sozinhos com eles. Um pequeno movimento da criança pode acabar se tornando uma brincadeira agitada com consequências desastrosas. Vale ressaltar que pets mais inteligentes como cães e gatos podem apresentar ciúmes. Por isso, todo cuidado é pouco.

5 – Respeitar o tempo de adaptação entre os pequenos e os pets

É importante considerar os sentimentos dos bichos com os adultos. A chegada de um membro novo pode provocar estranheza e até sensação de solidão. Criar proibições em alguns ambientes podem levar o animal a associar a mudança dos seus direitos com a chegada da criança. Procure associar a presença do recém-nascido com algo bom, oferecendo recompensas ao pet.

6 – Ensine a importância de cuidar e respeitar os animais

O desenvolvimento do bebê passa por várias etapas e a medida que ele for crescendo, é importante ensinar respeito e cuidados com os bichos para que eles possam se relacionar bem com os pets.

Publicidade

Inscreva-se em nosso canal no YouTube e fique por dentro de tudo o que acontece. CLIQUE AQUI

Publicidade