in

Mulher que preparou comida suspeita de matar moradores de rua dá declaração impactante à polícia

Dois moradores de rua morreram e outras duas pessoas estão internadas em estado grave.

Extra
Publicidade

A morte de dois moradores de rua e um cachorro em Itapevi, na Grande São Paulo, chocou a população nesta semana. Eles teriam morrido supostamente após a ingestão de uma comida entregue em marmitas. Além dos óbitos, dois adolescentes, que também comeram o alimento, estão internados em estado grave. 

As autoridades fizeram a apreensão da comida, que será submetida à análises de estava estragada ou envenenada. Também será feita uma bateria de exames nos corpos das vítimas para constatar o motivo da morte. Além disso, as pessoas internadas serão examinadas para diagnosticar alguma intoxicação.

Na noite da última terça-feira (21), José Luiz de Araújo Conceição, de 61 anos, e Vagner Aparecido Gouveia de Oliveira, de 37, morreram após comerem marmitas distribuídas por voluntários. O cão que estava com eles no posto de combustível também comeu da comida e morreu pouco tempo depois.

Publicidade
Publicidade

Além deles, um comerciante que passava pelo local recebeu as marmitas, mas não comeu na hora. Ele levou para casa e entregou à mulher, de 17 anos, e para o filho de 11 anos. Os dois comeram do alimento, e tiveram que ser internados em um hospital às pressas. Ambos estão em estado grave.  

Depoimento espontâneo

A mulher que preparou o alimento compareceu à polícia por conta própria, e resolveu prestar esclarecimentos após identificar que seu carro apareceu em uma das imagens divulgadas.

No vídeo divulgado, vários veículos e voluntários aparecem no quadro de filmagem distribuindo o as marmitas.

Os moradores de rua tinha o posto abandonado na Rodovia Engenheiro Renê Benedito da Silva, em Itapevi, como local de parada.

De acordo com testemunhas ouvidas, eles pediram socorro, reclamando de fortes dores na barriga.

Publicidade