in

Caso Maddie McCann: mãe viu suspeito se expondo para a filha

Menina inglesa desapareceu no dia 3 de maio de 2007, no Algarve, Portugal.

Maddie - aeiou
Publicidade

Christian Brueckner é o principal suspeito pelo desaparecimento da menina inglesa Maddie McCann. Foi no dia 3 de maio de 2007 que a criança, de três anos de idade, desapareceu, quando estava dormindo junto de seus irmãos menores, no Algarve, Portugal. Seus pais estavam jantando em um restaurante perto com amigos e quando regressaram no quarto, encontraram somente os gêmeos bebês. Maddie não estava mais e nunca mais foi vista. Durante todos esses anos, vários policiais e investigadores buscaram resposta para o que sucedeu nessa noite.

Polícia alemã tem suspeito pelo desaparecimento de Maddie

Agora, a polícia alemã está apostando todas as fichas em Christian Brueckner, um criminoso alemão ligado a vários crimes de abusos contra crianças, e que viveu durante anos em Portugal. Nesse dia, por volta da hora em que Maddie desapareceu, uma chamada telefônica coloca Brueckner no aldeamento turístico onde a criança inglesa estava.

Então, são várias as provas que apontam contra esse homem, mas não as suficientes para a polícia fechar esse caso. Os alemães estão convencidos que 13 anos depois, eles encontraram o autor desse crime, mas não têm ainda como provar. Até porque eles não sabem onde está a menina.

Publicidade

Brueckner teria confessado para algumas pessoas que ele esteve envolvido nesse crime, mas não existe uma confirmação oficial, apesar de vários sinais. Então, ele estava no local do crime e já havia sido condenado por abusos contra crianças. Porém, não existe ainda uma certeza de que foi mesmo ele ou o que ele fez contra esse menina.

Publicidade

Mãe denuncia abuso desse homem contra sua filha

Agora, uma mãe, Nélia Brás, contou que em 2017, esse homem se expôs na frente de quatro crianças entre os nove e os 12 anos, incluindo sua filha, em um parque para crianças, em San Bartolomeu de Messines, também no Algarve. Brueckner estaria com as calças em baixo, tocando suas partes, na frente das crianças. A polícia deteve esse homem, que foi extraditado para a Alemanha, porque havia um mandato internacional contra ele, por outros abusos praticados.


“Se ele tivesse pegado uma das crianças e as colocado na van, talvez nunca mais as víssemos. Ele poderia ter ido a qualquer lugar. Ainda é algo que me assombra. Fiquei sentindo muito medo. Acho que tivemos muita sorte”,
contou Nélia Brás, para uma reportagem da televisão portuguesa RTP.

Publicidade

Inscreva-se em nosso canal no YouTube e fique por dentro de tudo o que acontece. CLIQUE AQUI

Publicidade